15 de novembro: As proclamações da República nas lutas educacional e sindical

Hoje, neste dia 15 de novembro de 2013, completam-se 124 anos da Proclamação da República no Brasil. Uma data de grande simbolismo histórico, sobretudo se levada em consideração a própria origem da palavra – res publica –, que significa, literalmente, “coisa do povo”, ou “coisa pública”. A república é, portanto, uma forma de governo que tem como objetivo principal atender aos interesses dos cidadãos.

Lamentavelmente, não se pode dizer no Brasil que estes 124 anos que se comemoram nesta sexta-feira foram inteiramente dedicados a esse fim que deveria ser a característica principal da república. Assim como a independência, que fez o país passar de colônia a monarquia, a Proclamação da República brasileira se deu como um golpe militar, pelas mãos das elites, numa mudança de forma que, na realidade, em vez de romper com a dominação, dá continuidade a ela.

No mês passado o Portal da Contee demonstrou, com a série de artigos sobre os 25 anos da Constituição de 1988, que só há um quatro de século direitos básicos dos cidadãos passaram a constituir princípios republicanos assegurados na Carta Magna da nação. Depois disso, passaram-se mais 14 anos até que fosse rompida a política neoliberal que se seguiu no país e fosse eleito um governo progressista. E, mesmo assim, ainda se luta em plena segunda década do século XXI para regulamentar e garantir de fato o cumprimento de alguns desses princípios previstos na Constituição.

A luta educacional e sindical desempenhada pela Contee e suas entidades filiadas são, numa alegoria, proclamações da república diárias e cotidianas, bradadas na defesa de que o país tenha realmente políticas voltadas para os interesses de seus cidadãos, entre os quais uma educação pública, gratuita e de qualidade socialmente referenciada e a valorização dos trabalhadores, cuja força de trabalho é a principal responsável pela construção de um projeto de desenvolvimento para o país.

Como entidade representativa de trabalhadores em educação, a Contee não poderia deixar passar esta data sem propor uma reflexão sobre qual forma de governo defendemos e sobre a República pela qual lutamos, em que o bem-estar dos cidadãos esteja de fato em primeiro lugar.

Da redação

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  74  =  84

Botão Voltar ao topo