Adilson Araújo em ato virtual Direitos Já: Fortalecer democracia para evitar mal maior

40
0
COMPARTILHE
Reprodução

O movimento Direitos Já coordenado pelo sociólogo Fernando Guimarães reuniu nesta noite de sexta-feira (26) políticos, artistas, economistas, advogados, representantes de movimentos sociais e sindicais. Na pauta do evento virtual estavam a defesa da democracia e o combate à desigualdade. O presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Adilson Araújo participou do evento e afirmou que “entender a democracia se constitui em algo imperativo pra que a gente possa efetivamente salvar o país do mal maior”.

Na opinião de Adilson, o país está desgovernado, situação que é resultado da ação de “um governo beligerante com seu povo e as instituições da república”. De acordo com ele, o evento Direitos Já chama a atenção para as carências que existiam no Brasil e se agravaram com a pandemia. “Falta tudo e começa a faltar um prato de comida para milhões de famílias brasileiras”.

Ele enumerou os problemas enfrentados durante a pandemia: “Assistimos a falta de álcool gel, de máscaras, de respiradores e de hospitais”. E ressaltou: “E foi exatamente diante da gravidade da crise econômica e sanitária que a gente percebeu o quanto o país perdeu a oportunidade de desenvolver forças produtivas”.

Amplitude

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) também participou do evento e afirmou que “não é possível fazer o Brasil avançar com Bolsonaro”. Ela reforçou a necessidade da Frente Ampla: “Uma frente democrática pela vida, pela proteção social e fundamentalmente pela liberdade e pela democracia”. A filósofa Djamila Ribeiro chamou atenção para democracia e luta antirracista. “Só há democracia quando há luta antirracista num país que carrega esse histórico como o nosso”.

“Nós povos indígenas lutamos e contamos com o apoio de todos no fortalecimento e salvaguarda dos nossos direitos. Contamos com todos na solidariedade com os povos indígenas na Amazônia e em todo o Brasil nesse momento de combate ao coronavírus”, disse Mario Nicacio.

O apresentador Luciano Huck destacou a necessidade de a educação ser prioridade no país e criticou a forma como a área tem sido tratada no último ano e meio com menos importância e sido palco de “papagaiadas”. Ele contou a história de uma jovem cientista de Goiás, de origem pobre, que realizou a primeira feira online de jovens cientistas. Huck afirmou que estava ali no evento porque acredita que é preciso união para pensar um país com serviços públicos potentes, começando pela educação. “Essa turma de jovens me inspirou”.

Entre os participantes estavam o governador do Maranhão, Flávio Dino, o ex-ministro da Educação e ex-candidato a presidência da Repúbica, Fernando Haddad, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-candidato a presidência Ciro Gomes e representantes de diversos partidos políticos como PCdoB, Rede, PT e presidentes das centrais sindicais.

CTB

COMPARTILHE

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME