“Bolsonaro retrocedeu a educação no país em 10 anos; um desastre”, diz Neca Setúbal

“Lula é a única liderança capaz de reconstruir esse país”, disse a socióloga e educadora

A socióloga e educadora Maria Alice Setubal, também conhecida como Neca Setubal, afirmou que a gestão de Jair Bolsonaro (PL) é responsável por um “desastre” no ensino público do país.

“Quem entende de educação e não está preocupado em defender uma pauta moral sabe que ele não fez nada, nem antes nem durante a pandemia. E, na hora que você não faz nada em educação, você retrocede”, disse, em entrevista ao jornal Correio Braziliense.

Reconhecida por anos de atuação na educação pelo terceiro setor, Neca Setubal diz que não é “petista de carteirinha”, mas resolveu declarar voto no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das eleições.

A educadora, que preside o conselho da Fundação Tide Setubal e é histórica apoiadora de Marina Silva (Rede) – eleita deputada federal por São Paulo, estará na próxima segunda-feira (17) ao lado de Marina, Simone Tebet (MDB) e Armínio Fraga em evento com empresários.

Na avaliação de Neca, Bolsonaro “não acredita no sistema público de ensino”. “E eu acredito totalmente. É a única forma de conseguirmos garantir uma educação de qualidade para todas as crianças no Brasil. Não tem a menor chance de um governo Bolsonaro priorizar a educação”, completou.

“A gente retrocedeu 10 anos. Claro que todos os países retrocederam, mas não ter política educacional durante a pandemia gerou esse desastre. Em vez da gente retroceder dois, três anos, a gente retrocedeu 10”, enfatizou.

Segundo a educadora, o país precisa de um governo que olhe para as desigualdades educacionais e as diferenças territoriais, que invista na formação dos professores, alfabetização, ensino técnico e bolsas de mestrado e doutorado.

Herdeira de uma das famílias mais ricas do Brasil, ela afirma que sente “tristeza profunda” ao ver declarações de voto a Bolsonaro entre a elite. “É uma incapacidade de perceber o que para mim é muito óbvio, que todos ganham com uma sociedade com menos desigualdade. Mas tem pessoas que não querem ser iguais, elas querem manter as diferenças”, apontou.

Para Neca, Lula precisa deixar mais claras suas propostas em todas as áreas, não só na educação. “No primeiro turno, ele falou muito pouco do que vai fazer”, disse.

“Lula é a única liderança capaz de reconstruir esse país. Não porque eu acho ele o ideal, não é isso. Mas, neste momento, é a única liderança capaz de conversar, negociar e fazer essa frente ampla. Durante o primeiro turno, ele falou muito olhando para o retrovisor, o que ele fez, e falou muito pouco do que vai fazer. A minha expectativa é que ele fale mais agora, acho que até já começou, falou sobre renda, emprego. Na educação, sobre ensino técnico”, observou.

Hora do Povo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1  +  9  =  

Botão Voltar ao topo