Centrais vão mapear como votaram parlamentares dos estados sobre projetos e MPs do governo Bolsonaro

As centrais sindicais vão promover reuniões estaduais para passar a limpo as agendas legislativas e jurídicas. Em São Paulo a reunião deve ocorrer na próxima quinta-feira (2) e será ampliada para todos os sindicatos associados às centrais. A Pauta principal é apresentar o Trabalho de Inteligência Parlamentar mapeando como votaram os Parlamentares de cada Estado sobre Projetos e Medidas Provisórias apresentados no Governo Bolsonaro e que retiraram direitos da Classe Trabalhadora.

O objetivo é subsidiar o Movimento Sindical com informações Concretas sobre as Candidaturas, demonstrando quem prejudicou a Classe Trabalhadora e quem resistiu e defendeu nossos direitos. Será uma importante ferramenta para contribuir na construção de uma nova Correlação de Forças no Congresso Nacional, nos Governos Estaduais e nas Assembleias Legislativas.

A resolução política aprovada na última reunião da Direção Nacional Executiva da CTB ressaltou a importância das eleições para o Parlamento, também salientada pelo ex-presidente Lula quando disse que não basta elegê-lo, pois para garantir as mudanças que a classe trabalhadora reclama é também imprescindível mudar a correlação do Congresso Nacional, hoje amplamente favorável as forças conservadoras.

Por isto, assinala a direção da CTB, “além de derrotar Bolsonaro e eleger um governo comprometido com a agenda da classe trabalhadora aprovada na Conclat, é fundamental aumentar a representação dos trabalhadores no Parlamento. Conforme dados computados pelo DIAP a presença de representantes autênticos dos trabalhadores e trabalhadores no Congresso Nacional caiu significativamente ao longo dos últimos anos. Situação idêntica ocorreu nas assembleias legislativas. Para reverter este quadro, a CTB estimula as candidaturas classistas e lutará para eleger parlamentares ligados à Central, fator essencial para reverter as contrarreformas trabalhistas e previdenciária.”

Se você é sindicalista não pode deixar de participar da reunião em seu estado.

CTB

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

31  +    =  37

Botão Voltar ao topo