Começa hoje fórum global em favor da Palestina

Exatamente 65 anos depois de o Brasil ter presidido a seção da Assembleia Geral da ONU que definiu a partilha da Palestina, o país vai abrigar, desta quarta-feira (28) até o próximo sábado (1º), o Fórum Social Mundial Palestina Livre, considerado “uma oportunidade histórica de os povos de todo o mundo se levantarem onde seus governos falharam”.

O fórum global, que acontece em Porto Alegre, busca não só demonstrar solidariedade à causa palestina, mas também promover ações que fortaleçam a luta para, entre outros objetivos, acabar com a ocupação israelense e derrubar o Muro da Vergonha, que proíbe a livre circulação de pessoas e produtos entre as cidades e vilas palestinas.

Além disso, o encontro reivindica a garantia da autodeterminação palestina, a criação de um Estado Palestino com capital em Jerusalém e o atendimento aos direitos humanos e ao direito internacional a fim de assegurar igualdade aos cidadãos árabe-palestinos e o retorno dos refugiados palestinos a seus lares e propriedades, como estipulado pelas Nações Unidas.

“Este é um momento importante e exige que o movimento social cumpra seu papel no reforço da mobilização pró-Palestina”, destaca a coordenadora da Secretaria de Políticas Internacionais da Contee, Maria Clotilde Lemos Petta. Recém-criada, a nova pasta visa justamente que a Confederação, mais estruturada, possa exercer o papel estratégico nessa frente anti-imperialista.

“Em vários países crescem as manifestações pela Palestina Livre. No Brasil é importante reforçar o comitê que congrega partidos políticos, entidades sindicais, estudantis, personalidades e instituições comprometidas com a causa palestina”, ressalta Maria Clotilde. “No Fórum Social Mundial Palestina Livre, o comitê, entre outras ideias, defenderá a criação, de fato, do Estado da Palestina e a inclusão deste como membro pleno da ONU, com todos os direitos e deveres que tal decisão implica.”

Além de integrar o comitê organizador do FSM Palestina Livre, a Contee promoverá, nesta quinta-feira (29), um debate autogestionado sobre a educação na Palestina. A mesa contará com a participação do professor Paulo Daniel Farah, diretor do Centro de Estudos Árabes da USP, e apresentação de experiências de diretores da executiva da Confederação que integraram a 1ª Missão de Solidariedade ao Povo Palestino, realizada em junho deste ano. A experiência é contada no livrete “Justiça, paz e liberdade”, que será lançado durante o evento.

Leia a entrevista com a coordenadora da Secretaria de Políticas Internacionais da Contee, Maria Clotilde Lemos Petta
Veja a programação completa do FSM Palestina Livre

Da redação, com informações do FSM Palestina Livre

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

41  +    =  46

Botão Voltar ao topo