Contee Conta: Bolsonaro omisso e patronato truculento favorecem a pandemia

A omissão criminosa do Governo Bolsonaro diante da pandemia da covid-19 e a truculência do patronato, que quer aproveitar o isolamento social dos trabalhadores para garantir maiores lucros e golpear os direitos trabalhistas nas negociações dos acordos coletivos, foram destaque no segundo programa “Contee Conta”, dia 26, que teve por tema “Covid: uma doença do trabalho?”. A médica Maria Maeno, pesquisadora em Saúde do Trabalhador na Fundacentro; e Liliana Lima, secretária geral do Sinpro Campinas, coordenadora do Centro de Estudos Sociais, abordaram o tema com o coordenador-geral da Contee, Gilson Reis, e a jornalista Táscia Souza.

Segundo Maria, nunca houve controle da pandemia o Brasil, “por ausência de comando nacional e pela insensibilidade do Governo Bolsonaro com a população mais vulnerável, que ficou exposta e é numericamente a maior vítima da covid-19. Foram mantidas e incentivadas as aglomerações no deslocamento até o trabalho e no próprio trabalho”. Deu orientações para registrar a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), pois “se a covid ocorre no trabalho, deve ser considerada doença relacionada ao trabalho”.

Ela listou inúmeras medidas preventivas, não farmacológicas, que não foram tomadas, e ainda devem ser adotadas, como ventilação nas escolas, cabines para motoristas de transporte público etc. “As autoridades acabam se apegando à vacina, como se fosse a solução, mas mesmo com todos vacinados são necessárias medidas preventivas nas escolas e demais locais de trabalho”, alertou.

Liliana enfatizou que “cada vez mais jovens estão sendo vitimados pela pandemia” e, como psicóloga, registrou que “há relatos de depressão e outros distúrbios nas pessoas. Os trabalhadores estão perdendo a percepção de coletividade, a possibilidade do comentário com os colegas, inclusive sobre questões de saúde e de trabalho, sobre rendimento dos alunos etc. Os patrões, por sua vez, estão mais truculentos nas campanhas salariais, sem dar nenhuma assistência para a realização do trabalho à distância. Daí surge o discurso do ‘novo normal’, a ‘vida híbrida’ pós pandemia, e nada se prenuncia em melhoras para a comunidade e os trabalhadores”.

Gilson deplorou o papel nefasto do “governo negacionista e do deficit democrático vivido pelo país, que não permite o diálogo para instituir protocolos de prevenção”. Destacou a realização do projeto COVID-19 COMO UMA DOENÇA RELACIONADA AO TRABALHO, que conta com o apoio da Contee e entidades filiadas, e que pode ser acessado no endereço https://www.congressointernacionaldotrabalho.com/cópia-doença

“Contee Conta é um programa quinzenal promovido pela Confederação, sempre abordando temas de interesse ao profissional do ensino e à sociedade em geral.”, destacou Táscia.

Assista a íntegra do programa:

Carlos Pompe

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

54  +    =  57

Botão Voltar ao topo