COMPARTILHE
Reprodução/Contee

O coordenador da Secretaria de Assuntos Institucionais, Rodrigo Pereira de Paula, participu, nesta quarta-feira, 3, da Audiência Pública do Conselho Nacional de Educação sobre a Base Nacional Curricular Comum (BNCC), em Brasília. “Discuti e apresentei nossa posição em relação ao BNCC e distribui nossa nota aos conselheiros da Câmera Nacional da Educação Básica”, relatou.

Para a Contee, o texto “apresenta uma série de retrocessos, desrespeita os processos históricos da educação brasileira e o diálogo com a sociedade, representada por professores, pesquisadores, organizações e entidades que defendem a educação”.

A educação infantil e o ensino fundamental ficam “à mercê de forças retrógradas, que simbolizam um atraso histórico no setor e na sociedade”. Na avaliação da entidade, além de suprimir temas como o combate às discriminações de raça, gênero e orientação sexual, a BNCC exclui “disciplinas que dão acesso ao conhecimento social e histórico” e favorece “a entrada do interesse mercantilista na educação básica, a exemplo do que já acontece há anos no ensino superior; os problemas decorrentes de uma lógica empresarial que desvaloriza carreira e formação dos trabalhadores em educação; e toda a ameaça à conquista da educação pública, gratuita, inclusiva, laica e de qualidade, prevista na Constituição Federativa do Brasil, de 1988”.

Por Carlos Pompe

COMPARTILHE

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME