Plenária Nacional propõe criação do Comitê Nacional de Educação Contra o Golpe

419
0
COMPARTILHE

WhatsApp-Image-20160608 (2)A II Plenária Nacional de Educação, chamada pela Contee, foi realizada nesta quarta-feira (8), em Brasília, e contou com ampla adesão e participação das entidades nacionais. Abordando a defesa da democracia, da garantia da educação pública e gratuita, do cumprimento do PNE, do respeito ao FNE e fóruns democráticos de participação e construção de politicas públicas e pelo desenvolvimento soberano do Brasil o evento reuniu, além de membros da Diretoria da Contee e filiadas, representantes de diversas entidades atuantes no setor da Educação, movimentos sociais e sindicatos para debater o fortalecimento da luta em defesa da democracia e da educação.

Logo na abertura da atividade, a Senadora Fátima Bezerra fez uma análise conjuntural destacando os desafios e lutas para que o Brasil assegure o respeito às instituições, bem como a garantia da democracia e do Estado de Direito. Abordou questões educacionais e de financiamento da educação onde os cortes previstos significarão a exclusão do direito democrático do acesso à educação e retrocessos para a valorização profissional que vinha em fase de construção. Manifestou também seu compromisso com a defesa das bandeiras de luta das entidades nacionais e parabenizou a Contee pela importante contribuição feita com o chamamento da II Plenária Nacional de Educação.

WhatsApp-Image-20160608 (3)Durante todo o dia foram discutidas estratégias de enfrentamento conjunto e análise da conjuntura de nosso país. Houve espaço para exposição de plano de ação das entidades para os próximos meses, e os participantes reforçaram a importância da luta contra o impeachment e o golpe, além de denunciar as mudanças promovidas no Ministério da Educação pelo governo golpista, entre eles a exoneração de assessores técnicos ligados ao Fórum Nacional de Educação e as tentativas de retirar do governo a responsabilidade pela educação, entregando as instituições de ensino do setor privado e ameaçando o direito constitucional do acesso à educação gratuita. O fortalecimento do FNE e o cumprimento do Plano Nacional de Educação (PNE) foram temas prioritários na abordagem feita pelas entidades em suas intervenções.
Também foi comum a importância do retorno da presidenta Dilma, assegurando a democracia e o voto dos milhões de brasileiros e brasileiras, como também a necessidade de que haja, por parte da presidenta eleita democraticamente, alterações significativas na condução política e econômica do país, ampliando os avanços das políticas sociais, a valorização do trabalho, distribuição de renda e crescimento soberano do Brasil.

Fizeram uso da palavra e reafirmaram a denuncia do golpe e a defesa da democracia: a coordenadora geral da Contee, Madalena Guasco Peixoto; o coordenador do FNE, Heleno Araújo; Ariovaldo de Camargo (CUT); Maria Clotilde Lemos Petta (CTB); Eduardo Rolim de Oliveira (Proifes); Iago Montalvão (UNE); Rafael dos Santos Pereira (FASUBRA); Janeslei Albuquerque (Frente Brasil Popular); Selma Rocha (Setorial de Educação do PT); Ana Maria Prestes (Comissao de Educacao do PCdoB e Fundação Maurício Grabois); Wellington Ferreira (Anpae); Shirleide Silva Cruz (Anfope); Míriam Fábia (Anped); Ivany Rodrigues Pino (CEDES); Pedro Vilela (FNDC); Dalila Andrade (Rede Estrado); Karine Moares (FORUMDIR); Antônio Lacerda (Contag); Ivonete Nascimento (UBM); Dimitri Silveira (Comitê de Educação pela democracia); Sumika Freitas (MIEIB); Gilvânia Nascimento (UNCME); Toni Reis (ABGLT); Analise da Silva (Fóruns de EJA do Brasil) e Catarina de Almeida Santos (Campanha Nacional pelo direito à educação).

WhatsApp-Image-20160608Entre as deliberações da Plenária estiveram a instituição de um “Comitê Nacional de Educação Contra o Golpe – Fora Temer, em defesa da Democracia, nenhum direito a menos”, que será formado por entidades, movimentos, fóruns, redes e comissões e que atuará nesse formato até a votação do impeachment. Posterior a essa data, e independente da votação, será transformado numa “Frente Nacional em defesa da educação pública, gratuita, laica e de qualidade referenciada socialmente”. Também deliberado a participação em manifestações e atos gerais, bem como na organização do “Ato Pela Educação” previsto para o dia 29 de junho, em Brasília. Também reforçada a importância da participação nas atividades da Frente Brasil Popular, destacado o dia 10 de junho com manifestações previstas em todo Brasil, bem como o Encontro de Comunicação a ser realizado nos dias 18 e 19 de junho, em São Paulo, seguida da reunião dia 20.

Também será assumida por uma comissão a questão do financiamento e previsões orçamentárias para a educação.

Em breve será elaborado e amplamente divulgado o manifesto da II Plenária Nacional de Educação, o relatório contendo as deliberações gerais e formas de atuação, e disponibilizado um programa de TV fruto dos debates e entrevistas feitas durante a II Plenária. Todo o conteúdo do encontro, que foi gravado será disponibilizado na íntegra para as entidades participantes.

A Plenária reafirmou a necessidade de resistir e enfrentar a luta em defesa da democracia e do Brasil. #foratemer

Confira aqui outras imagens da Plenária

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here