Do Sinpro Campinas e Região: Pela democracia e contra o avanço do fascismo! Ele Não!

A democracia é o único caminho que respeita a vontade da sociedade para a construção de uma nação soberana, na qual as desigualdades sejam tratadas como anomalias e não como regra. Nesse contexto, o Sinpro Campinas e região, historicamente, luta pela defesa dos direitos dos professores, das professoras e da democracia. Por isso o Sindicato repudia veementemente a postura do candidato à presidência da república, Jair Bolsonaro, do PSL, uma ameaça ao Estado Democrático e aos direitos humanos.

Entendemos que essa candidatura é resultado da crise política pela qual o país passa. O ex militar, tomado por discurso de intolerância, explora a descrença de parte da população nas instituições políticas e cresce midiaticamente com constantes ataques aos direitos das minorias, propondo soluções rasas para assuntos complexos, defesa da ditadura e de uma suposta intervenção militar. No Congresso, sua atuação como deputado federal é pífia. Em 26 anos, teve aprovados apenas dois projetos.

Na educação, seu projeto é obscuro. Com o pretexto de “combater o marxismo”, o candidato propõe troca da educação presencial pela educação à distância, em todos os níveis de ensino. Tal proposta elimina a figura do professor e liquida a possibilidade de ensino voltado para o desenvolvimento pleno dos alunos, a socialização do conhecimento e a troca de experiência, como abordado pela Contee, confederação de que o Sinpro faz parte, na campanha “Apagar o Professor é Apagar o Futuro”.  O candidato, que quando deputado federal votou a favor do congelamento dos investimentos em educação por 20 anos, também defende avidamente o projeto “escola sem partido” cujo objetivo é, entre outros, criminalizar o professor.

Nossa luta, como professores e professoras, se opõe a todas essas propostas. A consciência democrática deve ser desenvolvida e envolve discursos e debates sobre os fatos políticos, sociais e econômicos e seus determinantes históricos. A pluralidade de ideias é o princípio básico da democracia. Porém não se deve usufruí-la, de modo distorcido, como ferramenta para o discurso intolerante, machista, racista, misógino e LGBTfóbico, como revelaram-se as falas do candidato.

Acreditamos que um projeto de governo capaz de retomar a soberania do país deve passar por vias democráticas, como o respeito às eleições e aos diretos de todos e todas.  Juntamo-nos à resistência contra o avanço do fascismo no Brasil e afirmamos: Ele não, ele nunca!

Do Sinpro Campinas e Região

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

55  +    =  64

Botão Voltar ao topo