Em reunião com CNTE, Arthur Lira sinaliza que Fundeb deve ficar fora do arcabouço fiscal

O Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo, reuniu-se com o Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, na quinta-feira (10), para entrega de um ofício, reivindicando mais qualidade e valorização na educação pública e no trabalho dos/as profissionais da educação do país. Entre os principais pontos, o documento solicita ao presidente da Câmara que a casa assegure as mudanças feitas pelo Senado no projeto de lei sobre o marco fiscal, mantendo o Fundeb fora do PLP 93/2023 e a revogação do Novo Ensino Médio (NEM).

Na comitiva da CNTE, também participaram a secretária Geral, Fátima Silva, e o secretário de Relações Internacionais, Roberto Leão; os presidentes dos movimentos estudantis, Jade Beatriz, da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES); Bruna Brelaz, da União Nacional dos Estudantes (UNE); Vinícius Soares, da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG); e a deputada federal, Alice Portugal (PCdoB).

O encontro com o presidente da Câmara fez parte do cronograma do Ato Nacional em Defesa da Educação Pública, realizado pela CNTE, e iniciado nesta quarta-feira (9) com a participação de trabalhadores, estudantes, entidades filiadas à CNTE e representantes de outras organizações que defendem a educação pública, em Brasília.

De acordo com Heleno, a conversa entre Lira e a comitiva seguiu em um tom produtivo, abordando pontos importantes para o processo de construção da pauta. Heleno conta que o documento entregue apresenta 10 itens da pauta que tramitam na Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, com destaque para o financiamento da educação básica, além da preocupação com o Fundeb no arcabouço fiscal.

“Ele [Lira] deu a entender que o Fundeb ficará fora do arcabouço fiscal. Conversamos sobre a questão da reforma tributária, no sentido de não reduzir os recursos vinculados para a educação do país, e obtivemos uma resposta positiva de Lira, nos assegurando que a educação será tratada com prioridade”, destacou Heleno.

Ato Nacional

Na quarta-feira, 9 de agosto, cerca de 2 mil educadores de várias regiões do Brasil, filiados à CNTE, participaram dos atos públicos, na Esplanada dos Ministérios, pela valorização da educação pública e da carreira de profissionais educadores do país.

Pela manhã, Heleno, e demais representantes do Fórum Nacional Popular de Educação (FNPE), foram recebidos no MEC para a entrega de um documento que apresenta os pontos de melhoria na educação pública, e um grande abraço de pressão em volta do edifício, organizado pelos participantes das entidades sindicais presentes.

Já durante a tarde, a manifestação seguiu até o Anexo II da Câmara dos deputados, onde os trabalhadores foram recebidos por alguns parlamentares simpatizantes às pautas da educação, que discursaram em prol da revogação do NEM e das melhorias na classe dos educadores do Brasil.

Confira o ofício entregue pela CNTE ao presidente da Câmara, Arthur Lira, clicando aqui.

Da CNTE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  14  =  21

Botão Voltar ao topo