Evento no Sinpro-Rio debate a “Escola Sem Partido”

80
0
SHARE

Censura Sobre Educação (Movimento Escola Sem Partido) foi o tema do evento realizado no Sinpro-Rio no último 09 de janeiro.

A roda de conversa, que lotou o auditório, integra o 2º Encontro Nacional das Escolas Assistenciais da Força Aérea Brasileira, sob a organização do Sinpro-Rio e da Seção Sindical do Sinasefe – Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnologia no Colégio Brigadeiro Newton Braga – CBNB. O evento teve como mediador o professor Eduardo Mistura e contou com palestras de Gaudêncio Frigoto, professor da UERJ, e Francisco Moraes, professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

O evento foi aberto pelo professor do CBNB – Colégio Brigadeiro Newton Braga, Jefte Pinheiro e pelos diretores do Sinpro-Rio, Gustavo Cornélio (coordenador geral da Seção Sindical do CBNB) e Marcio Franco.

O professor Frigoto acentou em sua fala que o momento sombrio em que vivemos “necessita de díalogo, muito diálogo com o indiferente, com o raivoso” e que não há nenhuma escola dominada pelo PT e nem por Bolsonaro, sendo a famigerada “Escola Sem Partido” uma armação cínica que visa confundir a população. “A Escola Sem Partido é do ódio, do neofascismo”, afirmou Frigoto.

Já o professor Francisco Moraes, fez um paralelo entre a Escola sem Partido e o trabalho Resposta à Pergunta: Que é Esclarecimento? do filósofo alemão Immanuel Kant (1724 – 1804), fundador da “Filosofia Crítica” – sistema que procurou determinar os limites da razão humana.
De acordo com Kant, o iluminismo é a saída do ser humano da sua imaturidade (menoridade intelectual) e essa imaturidade significa a incapacidade de a pessoa servir-se do próprio entendimento. O esclarecimento ocorre quando a pessoa tem a coragem de ser crítica.

Francisco Moraes comparou, afirmando que o projeto “Escola Sem Partido” visa manter a pessoa na meoridade: “A posição que valoriza a coragem de pensar é taxada de marxismo cultural, algo que não sabemos o que significa”. A ‘Escola Sem Partido’ distorce a realidade da Educação brasileira, conota-se como abuso de autoridade. Trata de censurar a Educação, calar o professor, aterrorizar”.

Em breve, publicaremos entrevistas com os participantes da mesa da roda de conversa Censura Sobre Educação (Movimento Escola Sem Partido).

Sinpro Rio

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here