#ForaBolsonaro: Diretoria Executiva da Contee convoca para atos deste sábado (2)

A Diretoria Executiva da Contee se reuniu na noite desta quinta-feira (30) para fazer uma avaliação do Seminário da Diretoria Plena realizado nos últimos dias 23, 24 e 25 de setembro. E também para que cada secretaria pudesse relatar as medidas tomadas ao longo desta semana, a partir das novas formações que incluem os diretores da Plena, fortalecendo politicamente a Confederação. Antes disso, porém,a reunião desta noite começou com uma atualização sobre a conjuntura e com uma convocação para os atos do próximo sábado (2).

O coordenador-geral da Contee, Gilson Reis, abriu a conversa apontando que “vivemos momentos de instabilidade e imprevisibilidade” e que, por isso, “é importante acompanharmos a situação da conjuntura nacional em nossas reuniões”. “Depois que Bolsonaro convocou o ato golpista do 7 de setembro, houve uma pressão muito grande sobre ele, inclusive do Judiciário, pois seu filho poderia ser preso. Ele se viu forçado a recuar em suas intenções golpistas. Desde então, tem evitado o confronto e vem sofrendo derrotas na Câmara e no Senado, enquanto avança a Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado na apuração do genocídio em que se transformou a pandemia da Covid em nosso país”, observou.

Os diretores também avaliaram a situação econômica nacional, que, segundo o coordenador-geral, “só piora, fragilizando ainda mais o governo”. “Mesmo assim, o presidente retoma a agenda política, anunciando verbas para obras públicas, tentando reverter a tendência de queda de apoio na opinião pública. Bolsonaro não está morto. Volta com a pauta moral e ideológica e com a agenda cultural conservadora. Por outro lado, Lula vai ganhando apoio nas pesquisas, mostrando polarização neste momento, mas nada ainda está garantido para o pleito de 2022. As elites continuam buscando um candidato de ‘terceira via’ para as eleições do ano que vem”.

A Diretoria Executiva fez um chamamento à categoria para reforçar os atos de 2 de outubro do #ForaBolsonaro, frisando que é preciso organizar o povo e ir para a rua, a fim de garantir um novo rumo para o país. Outro ponto conjuntural abordado foi a luta contra a reforma administrativa proposta pelo governo. A Contee entregou carta aos parlamentares, está fazendo denúncia nas redes, e participando da mobilização social contra a PEC 32. Existe a possibilidade de ela ser derrotada, mas depende da pressão da sociedade organizada. A derrubada de vetos de Bolsonaro a resoluções aprovadas no Congresso, como à compra de equipamentos digitais para as escolas públicas e a possibilidade da federação partidária, favorecendo a democracia nas eleições, foi também citada.

“Ganha importância, no momento, a questão da carestia — milhões de brasileiros estão passando fome —, e os trabalhadores nos estabelecimentos de ensino não podem ficar indiferentes a essa questão e alheios a essa luta”, enfatizou o coordenador-geral.

Avaliação da Plena e novos passos

Depois da reflexão sobre a conjuntura, a Executiva avaliou os debates e resultados do Seminário da Diretoria Plena e o consenso foi de que o encontro mostrou-se extremamente positivo, mesmo em relação à pauta financeira, que tomou grande parte da discussão do último sábado (25). Os diretores consideraram ter sido cumprida a orientação do 10° Conatee de fortalecer a Plena como um fórum de orientação política para a Confederação. O desafio agora, conforme a Executiva, é consolidar os grupos formados em cada secretaria da entidade. A participação de dirigentes da Plena nesse trabalho visa ajudar na luta política de cada secretaria e de cada ação política que a Contee vai desenvolver agora.

Um a um, os diretores da Executiva relataram as diretrizes tomadas por suas pastas a partir de então. E muitas envolvem a importância de um trabalho articulado entre as secretarias, como a campanha de sindicalização; a condução das campanhas salariais (tanto do ponto de vista político quanto do jurídico); a sustentação financeira das entidades sindicais; as pesquisas sobre a Covid-19 como doença do trabalho e sobre o trabalho docente durante a pandemia (com possibilidade de realização de um levantamento exclusivo acerca do ensino superior); os direitos humanos; e a importância das relações internacionais da Contee, sobretudo na América Latina.

Por Carlos Pompe e Táscia Souza

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  84  =  91

Botão Voltar ao topo