Luta contra homofobia mobiliza estudantes no 40º Conubes

90
0
SHARE

Homofobia significa repulsa ou o preconceito contra a homossexualidade e/ou o homossexual. A palavra fobia denomina uma espécie de “medo irracional”. Podemos entender esse termo, assim como outras formas de preconceito, como uma atitude de colocar a outra pessoa, no caso, o homossexual, na condição de inferioridade, de anormalidade, baseada no domínio da lógica heteronormativa, ou seja, da heterossexualidade como padrão, norma.O tema será abordado durante o 40º Congresso da Ubes.

A homofobia é a expressão do que podemos chamar de hierarquização das sexualidades.

Todos os dias, jovens da comunidade LGBT são vítimas do preconceito da sociedade heterocentrista, que tem grande dificuldade em lidar com a diversidade. Seja nas ruas, nas escolas ou na nas universidades do país, o preconceito e a opressão ocorre das mais variadas formas. Seja através do constrangimento verbal, ou através da violência física, que já contabilizou milhares de jovens que decidiram se relacionar com alguém de uma maneira não compreendida pela sociedade.

O Relatório de Assassinatos de LGBTs de 2012, publicado pelo Grupo Gay da Bahia, um homossexual, lésbica, bissexual ou transexual é morto a cada 26 horas no país. Outra pesquisa divulgada no ano passado pela Secretaria Nacional de Direitos Humanos sobre violência homofóbica no Brasil revela que os órgãos federais receberam em 2011 uma média de 19 denúncias por dia de discriminação ou violência contra homossexuais. Segundo dados da Organização (Unesco) mais de 40% dos homossexuais masculinos brasileiros já foram agredidos durante a sua vida escolar em diversas faixas etárias.

Em maio de 2011, o Supremo Tribunal Federal reconheceu a legalidade da união estável entre pessoas do mesmo sexo no Brasil. A decisão retomou discussões acerca dos direitos da homossexualidade, além de colocar a questão da homofobia em pauta.

Apesar das conquistas no campo dos direitos, a homossexualidade ainda enfrenta sofre grave preconceito. O reconhecimento legal da união homoafetiva não foi capaz de acabar com a homofobia, nem protegeu inúmeros homossexuais de serem rechaçados, muitas vezes de forma bastante violenta.

A luta pela criminalização da homofobia é uma das pautas que irão mover os debates do 40° Congresso da União Brasileira de Estudantes Secundaristas que dessa vez, acontecerá em duas cidades mineiras: Contagem e Belo Horizonte, entre o dia 28 de novembro e 1° de dezembro e conta com um número recorde de 6.400 delegados eleitos em escolas de todo país e mais de 10 mil estudantes são esperados para os debates.

Por considerar justa toda forma de amor, acreditamos que a decisão individual de cada um seja respeitada em todas as esferas. As escolas, em especial, devem ser um espaço libertado em todos os sentidos. No conteúdo que é abordado em sala, mas também no respeito à diversidade e a escolha de cada um. A regra é simples: queremos paz e respeito ao próximo. Faça amor, não faça homofobia!

Do Portal Vermelho

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here