No governo Bolsonaro, Brasil deixa de ser uma das 10 maiores economias

O resultado revela que a política econômica prometida pelo ministro Paulo Guedes não se cumpriu e o impacto não se deve somente ao Covid-19

Jornal GGN – Com a redução do Produto Interno Bruto (PIB) e a desvalorização do real no governo de Jair Bolsonaro, o Brasil deixará de ser uma das 10 maiores economias do mundo neste ano. A informação foi divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com base no Fundo Monetário Internacional (FMI).

O resultado revela que a política econômica prometida pelo ministro Paulo Guedes não se cumpriu e o impacto não está necessariamente relacionado à pandemia do coronavírus, uma vez que a economia do mundo inteiro se viu afetada.

Pelas projeções do FMI, o PIB brasileiro deve sofrer uma queda de 28,3% em relação ao ano passado, ao ser contabilizado em dólar, reduzindo de US$ 1,8 trilhão para US$ 1,4 trilhão este ano, chegando à 12ª posição no ranking das economias mundiais, perdendo para a Coreia do Sul, Canadá e Rússia.

Além do que se refere aos impactos da pandemia, boa parte desse resultado está relacionado à depreciação cambial, sendo que este ano o real foi uma das moedas que mais desvalorizaram, com o dólar chegando a ficar 30% acima da média do ano passado.

“É importante frisar que a desvalorização do real ao longo do ano e o aumento do risco são reflexos dos problemas brasileiros, principalmente do lado fiscal. Bolsa, câmbio, juros futuros. Todas essas variáveis mostram as incertezas e o risco embutido no Brasil”, afirmou o pesquisador do Ibre/FGV, Marcel Balassiano, ao Valor Econômico.

Jornal GGN

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo