Nota de solidariedade aos jornalistas alagoanos

189
0
SHARE

Os sindicatos e demais entidades da sociedade civil abaixo-assinados vêm a público se solidarizar com os jornalistas alagoanos, que desde o dia 24 de junho estão em greve contra a proposta das empresas de comunicação de Alagoas de reduzir o piso salarial dos/as jornalistas em mais de R$ 1.400,00.

A proposta das empresas para o acordo coletivo de 2019 pretende acabar com conquistas históricas do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas, reduzindo o piso salarial de R$ 3.565,27 para R$ 2.150,00, implantando banco de horas, tele trabalho e compensação de jornada. Busca, com isso, reduzir drasticamente suas folhas de pagamento, com demissões e substituições de profissionais.

O Sistema Pajuçara de Comunicação (Rede Record), que tem como sócios proprietários o prefeito de Maceió, Rui Palmeira e o usineiro João Tenório; TV Gazeta de Alagoas (Rede Globo), pertencente ao senador Fernando Collor e TV Ponta Verde (SBT) do grupo Sistema Opinião de Comunicação estão entre as principais empresas que apresentaram a proposta de rebaixamento salarial para os/as jornalistas.

Como a Constituição não permite a redução de salários, as empresas se apoiam na nova lei Trabalhista para reduzir o piso da categoria, realizar demissões em massa e contratar uma mão-de-obra 40% mais barata. Assim, as empresas demonstram nenhum compromisso com a informação de qualidade e nem responsabilidade com a vida dos/as trabalhadores/as.

Colocamo-nos em solidariedade aos/às jornalistas e conclamamos a toda a sociedade civil alagoana a se levantar para impedir esse absurdo. Só a luta organizada da categoria é capaz de garantir condições dignas de trabalho e vida para os/as jornalistas de Alagoas.

Tudo que foi dito está sintetizado na Declaração da Filadélfia da OIT – Organização Internacional do Trabalho de 1944: “Considerando que a paz para ser universal e duradoura deve assentar sobre a justiça social”.

Subscrevem esta nota:

SINTIETFAL
SINDIPETRO AL/SE
Coordenadoria Estadual da CONALIS/MPT – Coordenação Nacional da Promoção da Liberdade Sindical do Ministério Público do Trabalho
CSP CONLUTAS
CUT
FETAG
SINDICATO DOS BANCÁRIOS
SINTECT-AL
Sinpro Alagoas
Contee – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here