×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 822
Sexta, 27 Novembro 2015 16:15

Dicas Culturais - Livros e Filmes

 LIVROS  
   

Trabalho extraclasse x direito ao descanso – Uma disputa no âmbito
do ensino privado

Organizador: Marcos Julio Fuhr

Editora: Carta

 

A obra tem como ponto central a condição dos professores de profissionais contratados e remunerados com base na hora-aula e o não pagamento do trabalho extraclasse. Organizado por Marcos Julio Fuhr, diretor do Sinpro/RS, o livro tem apresentação de Francisco Rossal de Araújo, desembargador do TRT4. São autores dos artigos: Rogério Uzum Fleischmann, procurador do Ministério Público do Trabalho do RS; José Felipe Ledur, Luiz Alberto de Vargas e Cleusa Regina Halfen, desembargadores do TRT4; Cássio Filipe Galvão Bessa e Amarildo Pedro Cenci, diretores do Sinpro/RS; Luciane Lourdes Webber Toss, advogada; e Valéria Ochôa, coordenadora de Comunicação do sindicato.

livro interiorg
   

O planejamento educacional no Brasil 

Autor: Durmeval Trigueiro Mendes

Editora: Uerj

 

Este livro de Durmeval Trigueiro, editado pela primeira vez pela Michigan State University em 1972, com o título “Toward a theory of educational planning: the Brazilian case”, apresenta as principais ideias do autor sobre as relações entre teoria e prática no processo de planejamento educacional e traça a história do planejamento educacional no Brasil, da Lei de Diretrizes e Bases de 1961 até o início dos anos 1970

O planejamento durmeval
   

Políticas e gestão 

da educação básica

Organizadora e editora: CNTE

 

A publicação apresenta três eixos temáticos articulados recuperando uma série de artigos e documentos, em sua maioria publicados por Retratos da Escola, contendo análises, concepções e proposições da entidade para as políticas e gestão da educação básica, objeto de discussões e avaliações da executiva nacional da entidade. Entre os assuntos abordados estão o federalismo da educação, o Plano Nacional de Educação, as condições de trabalho e saúde dos profissionais da educação, a qualidade e equidade na educação infantil e a reestruturação e expansão do ensino médio no Brasil, entre outros.

 

Acesse o livro em: http://www.cnte.org.br/images/stories/livros/politicas_gestao_educacao_basica_2edicao.pdf

 livro cnte edicao comemorativa capa 193x300
   
FILMES  
   

O triunfo

Dirigido por Randa Haines

Com Matthew Perry, Judith Buchan e Hannah Hodson

Gênero: Drama

Nacionalidade: EUA

 

Baseado em um personagem real, o educador Ron Clark, o filme é centrado no personagem-título, um professor de uma pequena cidade, que se muda para Nova Iorque e tenta fazer uma diferença nas vidas de seus alunos, apesar de ninguém, incluindo os próprios estudantes, acreditar nele. Através da utilização apaixonada de regras especiais para a sua sala de aula, ensinando técnicas altamente inovadoras, e uma inesgotável devoção, Clark é capaz de fazer uma notável diferença nas vidas dos estudantes. 

triunfo capaDVD alta
   

40 horas na memória: Resgate da experiência dos alunos de Paulo Freire em Angico/RN

Dirigido por Passos Júnior  - Gênero: Documentário

Nacionalidade: Brasil

 

No filme há relatos de 19 ex-alunos da experiência freiriana, a maioria com idade acima de 70 anos atualmente. O roteiro, assinado pela jornalista Renata Jaguaribe, abrange cinco temáticas: o cotidiano de Angicos à época; as aulas e o que foi estudado; como era Paulo Freire; o que mais marcou essa experiência; e, por último, qual o legado das 40 horas.

cartaz email UFERSA
   

Madadayo

Dirigido por Akira Kurosawa

Com Kyôko Kagawa, Akira Terao e Tatsuo Matsumura

Gênero: Comédia dramática

Nacionalidade: Japão

 

Em 1943, o professor Hyakken Uchida (Tatsuo Matsumura) resolve deixar de lecionar para poder se dedicar ao ofício de escritor. O professor é uma lenda viva entre alunos e ex-alunos, pelo seu espírito brincalhão e alegre, e constantemente recebe visitas de seus antigos pupilos. Ele e sua esposa (Kyôko Kogawa) alugam uma bela casa, mas logo ela é destruída em virtude dos ataques aéreos que o Japão sofre na Segunda Guerra Mundial. A partir de então eles se mudam para um barraco, onde vivia o jardineiro de uma mansão próxima. É quando seus ex-alunos, decididos a impedir que o professor continue com uma vida de miséria, decidem se unir para bancar a construção de uma nova casa para ele. Além disso, passam a comemorar anualmente o aniversário do professor, reunindo amigos dele e ex-alunos para uma grande confraternização.

Madadayo 1993
   

Fatos, não palavras:
Os direitos humanos em Cuba 

Dirigido por Carolina Silvestre

Gênero: Documentário

Nacionalidade: Argentina

 

A Revolução Cubana não assegurou apenas educação de qualidade ao país, com média nacional de 13 anos de estudo, mas também conferiu o espírito crítico do povo cubano e seu poder de participação. O objetivo deste documentário é derrubar os mitos negativos sobre Cuba e mostrar que, se com tão poucas possibilidades comerciais Cuba tem o melhor IDH da América Latina, sem o perverso embargo norte-americano poderia se tornar um exemplo de sociedade que as poderosas corporações não gostariam de ver. 

fatos nao palavras
   

Waiting for Superman

Dirigido por Davis Guggenheim

Gênero: Documentário

Nacionalidade: EUA

 

A crise da educação pública nos Estados Unidos é o tema central do documentário, que apresenta ainda a busca incessante dos educadores por uma saída dentro de um sistema problemático

waiting for superman
   

Filhos do paraíso

Dirigido por Majid Majidi

Com Amir Farrokh Hashemian e Bahare Seddiqi

Gênero: Comédia, drama

Nacionalidade: Irã

 

O filme iraniano, que concorreu ao Oscar de filme estrangeiro no mesmo ano de “Central do Brasil” e “A vida é bela”, é inspirado em fatos: dois irmãos (menino e menina) têm que dividir o mesmo par de tênis velho para irem à escola, visto que o menino, logo no início da película, perde o surrado par de sapatos da irmã, recém-vindo do conserto. A partir daí, para fugir do castigo do pai, o garoto passa a compartilhar o par de tênis surrado com a irmã menor, que estuda pela manhã, enquanto ele a aguarda chegar em casa para calçar o mesmo par e ir correndo para a escola, no turno da tarde. O diretor da escola, vendo apenas a ponta do iceberg, começa a ameaçar o menino de expulsão se continuar com os seguidos atrasos, mas é um professor de educação física que enxerga no aluno um talento natural para o esporte. Uma boa reflexão sobre como ver o todo, conhecer o universo do aluno, às vezes com uma conversa, facilita a estratégia de interação e o processo de ensino-aprendizagem. 

filhos do paraiso
Publicado em DICAS CULTURAIS
Sexta, 27 Novembro 2015 14:03

Dicas Culturais - Livros e Filmes

 LIVROS  
   

Papéis avulsos

Autor: Machado de Assis

Editora: Saraiva

 

Primeiro livro de contos de Machado de Assis, inclui a narrativa “A sereníssima República”, uma crítica ao processo eleitoral. Nela, um cônego afirma ter achado uma espécie de aranha que fala e criado uma sociedade delas. Ele escolhe um sistema de eleição baseado na República de Veneza, onde se retirava bolas de um saco com o nome dos eleitos. Esse sistema vai sendo fraudado pelas aranhas, corrigindo-se, adaptando-se e variando-se diversas vezes e de diversos modos, eternamente corrupto.

PAPEIS AVULSOS MACHADO DE ASSIS LIVRO
   

Imobilismo em movimento

Autor: Marcos Nobre

Editora: Companhia das Letras

 

Fruto de mais de 20 anos de acompanhamento da conjuntura política, seu livro é uma síntese da política no Brasil nos últimos 30 anos a partir de uma ideia-chave: a cultura do “peemedebismo”. Trata-se de uma blindagem do sistema político que represa as forças de transformação. O autor recupera os primeiros anos pós-redemocratização, os dois governos de FHC, a era Lula e chega até Dilma Rousseff.

Imobilismo em movimento marcos nobre LIVRO
   

O Príncipe

Autor: Nicolau Maquiavel

Editora: Martins Fontes

 

A grandeza e originalidade de “O Príncipe” consiste em ter alargado o campo da ciência na política, distinguindo os interesses políticos primários das classes, mas confundindo-os, ao mesmo tempo, em uma monstruosa razão de Estado pela qual o povo é apenas matéria plástica nas mãos do Príncipe.

O PRINCIPE MAQUIAVEL LIVRO
   

House of cards

Autor: Michael Dobbs

Editora: Benvirá

 

O romance que inspirou a série no Netflix é uma verdadeira teia de intrigas pessoais e políticas. A vida privada se confunde com a pública na voz de personagens tão assustadores quanto reais. Francis Urquhart é o líder da bancada governista do Parlamento britânico, que possui informações e evidências que podem incriminar seus colegas políticos, principalmente membros do seu próprio partido. Sob a ameaça de torná-las públicas, ele os manipula e influencia para atingir seu objetivo maior: ocupar o cargo de primeiro-ministro. 

House of Cards Michael Boggs LIVRO
   
FILMES  
   

Entreatos

Dirigido por João Moreira Salles

Gênero: Documentário

Nacionalidade: Brasil

 

De 25 de setembro a 27 de outubro de 2002 a equipe de filmagem acompanhou passo a passo a campanha de Luís Inácio Lula da Silva à presidência da República. O filme revela os bastidores de um momento histórico através de material exclusivo, como conversas privadas, reuniões estratégicas, telefonemas, traslados, gravações de pronunciamentos e programas eleitorais.

entreatos FILME
   

Recontagem 

Dirigido por Jay Roach

Com Kevin Spacey, Ed Begley Jr. e Laura Dern 

Gênero: Histórico

Nacionalidade: EUA

 

Reconstituição dos fatos que levaram à eleição de George W. Bush em 2000 contra Al Gore, graças a uma polêmica recontagem de votos na Flórida, onde uma exótica cédula de votação confundia os eleitores. 

Recontagem FILME
   

Todos os homens do presidente 

Dirigido por Alan J. Pakula

Com Dustin Hoffman, Robert Redford e Jack Warden

Gênero: Drama/ Policial

Nacionalidade: EUA

 

Dois repórteres do Washington Post (Dustin Hoffman e Robert Redford) investigam a invasão do comitê do Partido Democrata durante a eleição de 1972, que levou à renúncia do presidente Nixon, o qual havia sido reeleito. O escândalo ficou conhecido como Watergate.

Todos os homens do presidente FILME
   

Terra em transe

Dirigido por Glauber Rocha

Com Jardel Filho, Paulo Autran e José Lewgoy 

Gênero: Drama

Nacionalidade: Brasil

 

O senador Porfírio Diaz (Paulo Autran) detesta seu povo e pretende tornar-se imperador de Eldorado, um país localizado na América do Sul. Porém, existem diversos homens que querem esse poder e que resolvem enfrentá-lo.

terra em transe cartaz FILME
   

O candidato  

Dirigido por Michael Ritchie

Com Robert Redford, Peter Boyle e Melvyn Douglas

Gênero: Drama 

Nacionalidade: EUA 

 

Robert Redford é um jovem e idealista advogado convidado a disputar o Senado pelo Partido Democrata para defender seus ideais. Todavia, conforme sua candidatura ganha corpo, os corruptos começam a aparecer. O filme, ganhador do Oscar de roteiro em 1972, é uma incisiva visão de como publicitários, assessores de imprensa e empresários de comunicação se unem durante uma campanha eleitoral.

o candidato FILME
   

Tudo pelo poder

Dirigido por George Clooney

Com Ryan Gosling, George Clooney, Philip Seymour Hoffman e Paul Giamatti

Gênero: Drama

Nacionalidade: EUA

 

O jovem Stephen Myers (Ryan Gosling) é um idealista. Dedicado, obsessivo e apaixonado por política, trabalha como assessor de imprensa de Mike Morris (George Clooney), governador democrata, candidato à corrida presidencial nos Estados Unidos. Morris conta ainda com a ajuda do experiente Paul (Philip Seymour Hoffman) para derrotar o concorrente, assessorado pelo igualmente experiente Tom Duffy (Paul Giamatti). Durante a briga para definir quem sairá vencedor nas eleições primárias, o staff dos candidatos trava um intenso jogo de poder, no qual a sujeira não vai para debaixo do tapete e sim para os noticiários.

poster tudo pelo poder 16dez2011
Publicado em DICAS CULTURAIS
Terça, 24 Novembro 2015 14:49

Dicas Culturais - Livros e Filmes

LIVROS  
   

A produtividade da escola improdutiva 

Autor: Gaudêncio Frigotto

Editora: Cortez

 

A obra se estrutura dentro de uma postura metodológica que busca entender a educação no interior da totalidade social, envolvendo assim uma análise que articula com dimensões econômicas, políticas, filosóficas e socioculturais. Nesse sentido, o livro se constitui numa fonte obrigatória para pesquisadores e professores da educação (economia, filosofia, política, sociologia), na área de planejamento, administração, orientação e supervisão da educação, como também para profissionais que atuam nas ciências sociais.

A produtividade da escola improdutiva
   

Educação e a crise do capitalismo real 

Autor: Gaudêncio Frigotto

Editora: Cortez

 

O autor demarca a concepção de educação como prática social que se define na articulação com os interesses econômicos, políticos e culturais dos grupos ou classes sociais e que acontece não somente na escola, mas em múltiplos espaços da sociedade. O livro, de alguma forma, é a continuação do anterior e ajuda a pensar que é possível renascer das cinzas, que é possível e necessário lutar por um mundo mais justo e igualitário. Simplesmente porque a história ainda não terminou.

Educacao e a crise do capitalismo real
   

Carlos Marighella
O guerrilheiro que incendiou o mundo

Autor: Mário Magalhães

Editora: Companhia das Letras

 

Proclamado pela ditadura militar como seu inimigo número um, o guerrilheiro Carlos Mariguella foi morto em uma emboscada policial em São Paulo, na noite de 4 de novembro de 1969. Do início ao fim, esta biografia de tirar o fôlego apresenta informações inéditas sobre a trajetória de Marighella e o atribulado e apaixonante tempo em que ele viveu.

convite marighella sp e rj digital 2
   
FILMES  
   

O Capital

Dirigido por Costa-Gavras

Com Gad Elmaleh, Gabriel Byrne e Natacha Régnier 

Gênero: Drama, suspense

Nacionalidade: França

 

Os cidadãos do século XXI são escravos do Capital: sofrem com os problemas e celebram os triunfos. Esta é a história da ascensão de um escravo do sistema que transforma-se em seu mestre. O trabalhador Marc Tourneuil (Gad Elmaleh) se aventura no mundo feroz do Capital. Ao mesmo tempo, o chefe de um importante banco de investimentos europeu se apega ao poder, quando uma empresa americana tenta comprá-los.

O CAPITAL
   

Capitalismo, uma história de amor 

Dirigido por Michael Moore

Gênero: Documentário

Nacionalidade: EUA

 

Esta “história de amor” é o retrato da crise do capitalismo a partir do seu próprio berço. Michael Moore apresenta uma análise de como o capitalismo corrompeu os ideais de liberdade previstos na Constituição dos Estados Unidos, visando gerar lucros cada vez maiores para um grupo seleto da sociedade, enquanto a maioria perde cada vez mais direitos. 

Capitalismo uma historia de amor
   

Além da sala de aula

Dirigido por Jeff Bleckner

Com Emily VanCamp e Steve Talley

Gênero: Drama

Nacionalidade: EUA

 

Baseado em fatos, o filme conta a história do primeiro emprego da jovem professora Stacey Bess (a atriz canadense Emily VanCamp) que aceita a vaga de professora temporária de uma escola de abrigo, uma sala de aula improvisada para crianças de famílias sem teto nos Estados Unidos, impedidas de se matricularem na escola regular. 

Alem da sala de aula 
   

Machuca

Dirigido por Andrés Wood

Com Manuela Martelli, Aline Küppenheim e Francisco Reyes  

Gênero: Drama

Nacionalidade: França, Reino Unido, Espanha e Chile

 

Chile, 1973. Dois rapazes são unidos pela amizade e separados pelas classes sociais. É um filme sobre a adolescência, com toda a esperança e violência que ela comporta e, por isso mesmo, a melhor lente sobre a história recente do Chile. Mas “Machuca” é muito mais do que uma rara janela para a experiência socialista de Salvador Allende e uma crítica à podridão da burguesia que engendrou Pinochet. É também um dos melhores filmes chilenos produzidos.

Machuca
   

Edukators

Dirigido por Hans Weingartner

Com Daniel Brühl, Julia Jentsch e Stipe Erceg 

Gênero: Drama, ação, crime

Nacionalidade: Alemanha

 

Uma estudante universitária tem um pequeno acidente de carro.
Até aqui tudo bem. Acontece que não tinha seguro e a isto soma-se o fato de que o carro da frente pertence a um dos maiores bilionários do país e que os danos provocados valem dezenas de milhares de euros. Condenada em tribunal a pagá-los por inteiro, a jovem é forçada a deixar os estudos e a aceitar empregos precários por salários de miséria. Mas quando não se tem nada, também não se tem nada a perder. “Os educadores” correspondem o terror dos capitalistas na mesma medida. Como? Entrando furtivamente nas mansões dos ricos, criando pirâmides com toda a mobília para alterar toda a configuração da casa e deixando uma nota: “Os vossos dias de abastança acabaram”.

Edukators
   

O Ódio

Dirigido por Mathieu Kassovitz

Com Vincent Cassel e Hubert Koundé

Gênero: Drama

Nacionalidade: França

 

Filmado no estilo cinema-verdade, “O Ódio” acompanha um dia na vida de três jovens discriminados, propensos à violência, que moram no mesmo conjunto habitacional de Paris. Os três passaram a noite toda em conflito com a polícia, depois que Abdel Ichah, um árabe de 16 anos e amigo deles, fica em coma após ser espancado durante um interrogatório. Mais um caso de abuso de poder, mais um motivo. Embora os três tenham sido tomados pela ira, um cuida do outro para manter o controle. Mas tudo muda quando Vinz encontra um revolver carregado. Nesta Paris já não mora Amélie Poulain. Nesta França não há gente bonita a sonhar acordada entre os cafés dos anos 1960, os jardins renascentistas e os apartamentos Haussmann. “O Ódio” é uma viagem com os excluídos da sociedade francesa.

o odio
   

1964: um golpe contra o Brasil

Dirigido por Alípio Freire

Gênero: Documentário

Nacionalidade: Brasil

 

O filme foi feito para ser exibido em escolas e diversas outras entidades no próximo ano, quando se completam 50 anos do golpe que instalou uma terrível ditadura no país. A ideia do documentário é mostrar aos jovens o que aconteceu, para que essa história não se repita e para entender as barbaridades que continuam. 

Link do filme: http://www.youtube.com/watch?v=GhoI8FdFF6w 

1964 um golpe contra o brasil
Publicado em DICAS CULTURAIS
Terça, 24 Novembro 2015 12:22

Dicas Culturais - Livros e Filmes

LIVROS  
   
 

O desejo de ensinar e a arte de aprender

Autor: Rubem Alves

Editora: Fundação Educar DPaschoal

 

A primeira parte do livro é composta por seis crônicas sobre educação. O autor relata na crônica inicial que a curiosidade é a coceira que dá no cérebro e afirma que todos os homens, enquanto crianças, têm, por natureza, desejo de conhecer. Numa outra crônica o autor diz que há muitos anos sugeriu que, para se entrar numa escola, alunos e professores deveriam passar por uma cozinha, uma vez que, assim como precisamos ter fome para comer, é necessário aos alunos e professores ter estímulos para aprender e ensinar. Ele afirma que toda experiência de aprendizagem se inicia com uma experiência afetiva. Para o cérebro pensar é preciso estímulos. A tarefa do professor é a mesma de uma cozinheira: antes de dar a faca e o queijo ao aluno é preciso provocar a fome. Na segunda parte do livro, Rubem Alves relata sobre a Escola da Ponte: “a escola dos nossos sonhos”. 

 o desejo de ensinar a arte de aprender
   

Gritos e silêncios: degradação do trabalho 

e estudos da voz

Autor: Herval Pina Ribeiro

Editora: Paym

 

O livro, de autoria e coordenação do médico e professor Herval Pina Ribeiro, teve como embasamento dez anos de pesquisas com professores do ensino fundamental e atendentes de telemarketing. A publicação tem apoio e co-produção do Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho (Diesat) e  do Centro de Estudos e Pesquisas em Trabalho Público e Sindicalismo (CEPTPS). 

livro voz
   

Terceirização no Brasil: do discurso da inovação à precarização do trabalho (atualização do debate e perspectivas)

Organizadores: Denise Motta Dau, Iram Jácome Rodrigues e
Jefferson José da Conceição

Editora: Annablume

 

Este livro representa um esforço para retirar o falso véu de modernidade da terceirização, sem, no entanto, negar os fatores competitivos relacionados à especialização e escalas de produção e sem deixar de reconhecer os novos elementos de contradição que a terceirização traz para o mundo do trabalho e ação sindical. Também apresenta alternativas concretas de ação nos campos da legislação, da organização sindical e da negociação coletiva capazes de fazer frente à erosão dos direitos dos trabalhadores. 

ablume terceirizac brasil
   

As veias abertas da América Latina

Autor: Eduardo Galeano

Editora: LP&M

 

No livro, de 1971, Galeano analisa a história da América Latina desde o período da colonização europeia até a Idade Contemporânea, argumentando contra a exploração econômica e a dominação política do continente, primeiramente pelos europeus e seus descendentes e, mais tarde, pelos Estados Unidos. A exploração do continente foi acompanhada de constante derramamento de sangue índio. Devido à exposição de eventos de grande impacto para o conhecimento da história do continente, o livro foi banido na Argentina, Brasil, Chile e Uruguai durante as ditaduras militares desses países.

galeano
   
FILMES  
   

Ser e ter

Dirigido por Nicolas Philibert

Gênero: Documentário

Nacionalidade: França

 

O documentário de Nicolas Philibert acompanha a rotina de um dedicado professor, George Lopez, no interior da França. Crianças entre 4 e 11 anos dividem a mesma sala de aula do ensino fundamental e aprendem a ler, escrever e se relacionar. Indicado a vários prêmios, como o César (o Oscar francês), o longa tem sido estudado e mostrado em escolas de várias partes do mundo.

ser e terFILME
   

Preciosa

Dirigido por Lee Daniels

Com Gabourey Sidibe, Mo’Nique e Paula Patton 

Gênero: Drama

Nacionalidade: EUA

 

Pobre, grávida pela segunda vez de um filho do próprio pai e vivendo com a mãe que a agride, Claireece Jones, ou simplesmente Precious (Gabourey Sidibe), trilhava um caminho inescapável para a infelicidade. Em sua trajetória surge, entretanto, a professora Ms. Rain (Paula Patton), que, lecionando para garotas “fora da curva”, faz com que Precious descubra sua autoestima e lute por um novo recomeço de sua vida. O longa, baseado em fatos, conquistou seis indicações ao Oscar e levou dois prêmios: melhor roteiro adaptado e melhor atriz coadjuvante para Mo’Nique, a intérprete da detestável mãe da protagonista.

Preciosa1
   

Ao mestre com carinho

Dirigido por James Clavell

Com Sidney Poitier, Judy Geeson e Christian Roberts

Gênero: Drama

Nacionalidade: Reino Unido

 

Desempregado, o engenheiro Mark Thackeray (Sidney Poitier) acaba por lecionar em uma escola no East Wend de Londres formada por alunos pobres e sem disciplina. O professor sofre um bocado na mão deles, mas, aos poucos, consegue impor respeito e ganhar a amizade dos estudantes. A canção que leva o nome original do filme, To sir with love, da cantora Lulu (que também participa do longa), ficou por cinco semanas no topo da parada norte-americana. Um clássico das sessões vespertinas da TV.

Filme Ao Mestre com Carinho
   

Gênio indomável

Dirigido por Gus Van Sant

Com Matt Damon, Robin Williams, Ben Affleck e Stellan Skarsgård

Gênero: Comédia dramática

Nacionalidade: EUA

 

Um jovem trabalha como faxineiro de uma faculdade quando um professor descobre que o rapaz é um gênio para lidar com números. No entanto, ele também tem problemas emocionais e de comportamento, e precisa de um psiquiatra.

7001851GG
   

As melhores coisas do mundo

Dirigido por Laís Bodansky

Com Francisco Miguez, Caio Blat e Denise Fraga

Gênero: Comédia

Nacionalidade: Brasil

 

Mano (Francisco Miguez) é um adolescente de 15 anos que está aprendendo a tocar guitarra com Marcelo (Paulo Vilhena), pois deseja chamar a atenção de uma garota. Seus pais, Camila (Denise Fraga) e Horácio (Zé Carlos Machado), estão se separando, o que afeta tanto Mano quanto seu irmão mais velho, Pedro (Fiuk). Sua melhor amiga e confidente é Carol (Gabriela Rocha), que está apaixonada pelo professor Artur (Caio Blat). Em meio a essas situações, Mano precisa lidar com os colegas de escola em momentos de diversão e também sérios, típicos da adolescência nos dias atuais.

melhores coisas do mundo
Publicado em DICAS CULTURAIS
Segunda, 23 Novembro 2015 23:57

DICAS CULTURAIS - LIVROS E FILMES

 LIVROS  
   

Fábrica de diplomas

Autor: Felipe Pena

Editora: Record

 

Publicado orginalmente com o título “O analfabeto que passou no vestibular”, em alusão ao escandaloso caso ocorrido na Faculdade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, onde o autor foi professor, “Fábrica de diplomas” é uma envolvente história de suspense que utiliza como cenário a conturbada (e pouco explorada) realidade dos universitários brasileiros, divididos entre livros, amores impossíveis e festas regadas a drogas e álcool. Uma estudante de farmácia é baleada no campus de uma faculdade durante o intervalo das aulas e o psicanalista Antonio Pastoriza é chamado pelo reitor para investigar o crime, descobrindo a participação de um estranho personagem, que, apesar de ser analfabeto, acaba de passar no vestibular. No curso das investigações, o psicanalista percebe a decadência do ensino superior no país e a disputa comercial por alunos/clientes entre as instituições privadas, reforçada pela chegada de inescrupulosos investidores estrangeiros, interessados em participar do nosso milionário mercado da educação.

fabrica de diplomas2
   

Comédias para se ler na escola

Autor: Luís Fernando Veríssimo

Editora: Objetiva

 

Seleção de crônicas destinadas ao público em geral, que permite ao leitor mergulhar no universo das histórias e personagens de Veríssimo, prestando atenção nos múltiplos recursos deste artesão das letras. Com certeza, este livro despertará nos estudantes o prazer e a paixão pela leitura.

comedias para ler na escola
   

Jane Eyre

Autora: Charlotte Brontë

Editora: Várias

 

O romance da escritora inglesa Charlotte Brontë foi publicado em 1847 e é a autobiografia ficcional da personagem-título. Mais que uma história de amor conturbada, o livro retrata a emancipação da mulher e de seu espírito, uma vez que Jane, órfã que é mandada pela tia para um colégio interno para meninas pobres, forma-se professora e até monta sua própria escola para crianças carentes. Na história, Charlotte Brontë, através de Jane Eyre, prova que as mulheres eram perfeitamente capazes de trabalhar e de ter uma vida, independentemente de se casarem ou não.

jane eyre
   

Fahrenheit 451

Autor: Ray Bradbury

Editora Globo

 

Esse romance distópico de ficção científica é contado em um futuro inespecífico em uma América hedonista e anti-intelectual que perdeu totalmente o controle. Qualquer um que é pego lendo livros é, no mínimo, confinado em um hospício. Quanto aos livros, são considerados ilegais e, uma vez encontrados na posse de alguém, são queimados pelos “bombeiros”. Os livros ilegais achados são principalmente obras famosas como Whitman, Faulkner e outros. O protagonista, Guy Montag, é um bombeiro que, seguindo a profissão de seu pai e de seu avô, tem certeza de que seu trabalho (queimar livros e as casas que os abrigam, bem como perseguir as pessoas que os detêm) – é a coisa mais certa a fazer.

fahrenheit451 capa
   

Aula

Autor: Roland Barthes

Editora: Cultrix

 

Este volume recolhe o texto da aula inaugural da cadeira de Semiologia Literária lido por Roland Barthes no Colégio de França, em 1977. Barthes denuncia a pluralidade do poder, cujo discurso da arrogância não é assumido apenas pelos porta-vozes do sistema, mas se inscreve no próprio mecanismo da linguagem.

aula roland barthes MLB O 2780915846 062012

“Uma outra alegria me vem hoje, mais grave porque mais responsável: a de entrar num lugar que pode ser dito rigorosamente: fora do poder. Pois se me é permitido interpretar, por minha vez, o Colégio, direi que, na ordem das instituições, ele é como uma das últimas astúcias da História; a honra é geralmente uma sobra do poder; aqui, ela é sua subtração, sua parte intocada: o professor não tem aqui outra atividade senão a de pesquisar e de falar — eu diria prazerosamente de sonhar alto sua pesquisa — não de julgar, de escolher, de promover, de sujeitar-se a um saber dirigido: privilégio enorme, quase injusto, num momento em que o ensino das letras está dilacerado até o cansaço, entre as pressões da demanda tecnocrática e o desejo revolucionário de seus estudantes. Sem dúvida ensinar, falar simplesmente, fora de toda sanção institucional, não constitui uma atividade que seja, por direito, pura de qualquer poder: o poder (a libido dominandi) aí está, emboscado em todo e qualquer discurso, mesmo quando este parte de um lugar fora do poder. Assim, quanto mais livre for esse ensino, tanto mais será necessário indagar-se sob que condições e segundo que operações o discurso pode despojar-se de todo desejo de agarrar. Esta interrogação cons-titui, a meu ver, o projeto profundo do ensino que hoje se inaugura.”

 
   

Pedagogia do oprimido

Autor: Paulo Freire

Editora: Paz e Terra

 

Um dos mais conhecidos trabalhos do educador e filósofo brasileiro Paulo Freire, o livro propõe uma pedagogia com uma nova forma de relacionamento entre professor, estudante, e sociedade. Dedicado aos que são referidos como “os oprimidos” e baseado em sua própria experiência ajudando adultos a aprender a ler e escrever, Freire inclui uma detalhada análise de classes marxista em sua exploração da relação entre os que ele chama de “colonizador” e “colonizado”. Escrito em 1968 durante exílio no Chile e publicado no Brasil em 1974, o livro continua popular entre educadores no mundo inteiro e é um dos fundamentos da pedagogia crítica.

pedagogia
   
FILMES  
   

A onda

Dirigido por Dennis Gansel

Com Jürgen Vogel, Frederick Lau e Max Riemelt

Gênero: Drama

Nacionalidade: Alemanha

 

Em uma escola da Alemanha, alunos têm de escolher entre duas disciplinas eletivas, uma sobre anarquia e a outra sobre autocracia. O professor Rainer Wenger é colocado para dar aulas sobre autocracia, mesmo sendo contra sua vontade. Após alguns minutos da primeira aula, ele decide, para exemplificar melhor aos alunos, formar um governo fascista dentro da sala de aula. Eles dão o nome de “A Onda” ao movimento, e escolhem um uniforme e até mesmo uma saudação. Só que o professor acaba perdendo o controle da situação, e os alunos começam a propagar “A Onda” pela cidade, tornando o projeto da escola um movimento real. Quando as coisas começam a ficar sérias e fanáticas demais, Wenger tenta acabar com “A Onda”, mas aí já é muito tarde.

a onda
   

Sociedade dos poetas mortos

Dirigido por Peter Weir

Com Robin Williams, Ethan Hawke e Robert Sean Leonard  

Gênero: Comédia dramática

Nacionalidade: EUA

 

Em 1959 na Welton Academy, uma tradicional escola preparatória, um ex-aluno (Robin Williams) se torna o novo professor de literatura, mas logo seus métodos de incentivar os alunos a pensarem por si mesmos cria um choque com a ortodoxa direção do colégio, principalmente quando ele fala aos estudantes sobre a “Sociedade dos Poetas Mortos”.

A Sociedade Dos Poetas Mortos
   

Entre os muros da escola

Dirigido por Laurent Cantet

Com François Bégaudeau

Gênero: Drama

Nacionalidade: França

 

François Marin (François Bégaudeau) trabalha como professor de língua francesa em uma escola de ensino médio, localizada na periferia de Paris. Ele e seus colegas de ensino buscam apoio mútuo na difícil tarefa de fazer com que os alunos aprendam algo ao longo do ano letivo. François busca estimular seus alunos, mas o descaso e a falta de educação são grandes complicadores.

entre os muros da escola poster12
   

A educação proibida

Dirigido por German Doin 

Gênero: Documentário

Nacionalidade: Argentina

 

O longa-metragem argentino, produzido de forma independente e disponível gratuitamente na internet, mostra 45 experiências de ensino não convencionais. A ideia é incentivar que se repense as metodologias, valorize a diversidade educativa, a liberdade pedagógica e curricular. 

Assista na íntegra: http://youtu.be/-1Y9OqSJKCc

la educacion prohibida
   

Escritores da liberdade

Dirigido por Richard La Gravenese

Com Hilary Swank, Patrick Dempsey e Ricardo Molina

Gênero: Comédia dramática

Nacionalidade: EUA

 

Em um contexto social problemático e violento, uma jovem professora que trabalha em um bairro periférico nos Estados Unidos ensina seus alunos valores de tolerância e disciplina, promovendo uma reforma educacional na comunidade.

escritores da liberdade
   

Pro dia nascer feliz

Dirigido por João Jardim 

Gênero: Documentário

Nacionalidade: Brasil

 

Trata-se de um diário de observação da vida de adolescentes no Brasil em escolas públicas e particulares de São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco. O documentário flagra as angústias e inquietações dos alunos e como eles se relacionam no ambiente fundamental para sua formação.

prodianascerfeliz 01
Publicado em DICAS CULTURAIS
Segunda, 23 Novembro 2015 20:07

DICAS CULTURAIS - LIVROS E FILMES

 LIVROS  
   

Levantado do chão

Autor:  José Saramago

Editora: Bertrand Brasil

 

O romance, publicado em 1980, retrata a luta obstinada e de muitos sacrifícios de um povo, feita num ambiente de miséria rural, face às forças opressoras (os latifundiários, as forças da ordem e a Igreja). É considerado uma fotografia do movimento antifascista no Alentejo, no qual Saramago revela bem as suas opções políticas.

13 levantado chao

Saramago fala sobre a obra: “Acho que do chão se levanta tudo, até nós nos levantamos. E sendo o livro como é – um livro sobre o Alentejo – e querendo eu contar a situação de uma parte da nossa população, num tempo relativamente dilatado, o que vi foi que todo o esforço dessa gente de cujas vidas eu ia tentar falar é no fundo o de alguém que pretende levantar-se. Quer dizer: toda a opressão econômica e social que tem caracterizado a vida do Alentejo, a relação entre o latifúndio e quem para ele trabalha, sempre foi – pelo menos do meu ponto de vista – uma relação de opressão. A opressão é, por definição, esmagadora, tende a baixar, a calcar. O movimento que reage a isto é o movimento de levantar: levantar o peso que nos esmaga, que nos domina. Portanto, o livro chama-se ‘Levantado do chão’ porque, no fundo, levantam-se os homens do chão, levantam-se as searas, é no chão que semeamos, é nos chão que nascem as árvores e até do chão se pode levantar um livro.”

 
   

Nihonjin

Autor: Oscar Nakasato

Editora: Benvirá

 

Hideo Inabata é um japonês orgulhoso de sua nacionalidade, que chega ao Brasil na segunda década do século XX com o objetivo de enriquecer e cumprir a missão sagrada de levar recursos ao Japão, conforme orientação do imperador aos seus súditos. O árduo trabalho no campo, a difícil adaptação ao Brasil, a morte da primeira esposa e os conflitos com os filhos Haruo e Sumie são um teste para a inflexibilidade do nihonjin (japonês). O narrador, neto do protagonista e filho de Sumie, empresta voz e visão contemporânea à transformação do avô e do seu sonho de voltar rico para casa. “Nihonjin”, romance de estreia de Oscar Nakasato, foi o vencedor do 1º Prêmio Benvirá de Literatura e ganhador do Jabuti de melhor romance em 2012.

13 Nihonjin
   

Vidas secas

Autor: Graciliano Ramos

Editora: Record

 

O livro, narrado em terceira pessoa aborda uma família de retirantes do sertão brasileiro, sendo a sua vida sub-humana condicionada diante de problemas sociais como a seca, a pobreza e a fome. O romance retrata fielmente a realidade brasileira de injustiça social, miséria e desigualdade.

13 vidas secas
   

Coleção Mundo do Trabalho

Organizador: Ricardo Antunes

Editora: Boitempo 

 

A coleção “Mundo do Trabalho” reúne estudos sobre o trabalho e sua centralidade, análises do sindicalismo, questões de gênero e o impacto das transformações trazidas pela globalização. São leituras para a reflexão acerca do mundo do trabalho, abordando seu passado, presente e formulando perspectivas para o futuro.

mundo do trabalho 
   

A Santa Joana dos Matadouros

Autor: Bertolt Brecht

Editora: Cosac Naif

 

Uma das grandes peças do século XX, é ambientada nos matadouros de Chicago e segue o aprendizado político da operária Joana Dark frente às maquinações patronais da indústria de carne enlatada. O apêndice à edição traz um panorama crítico com reflexões sobre a obra de Brecht feitas por ele mesmo, Walter Benjamin, Günter Anders, Theodor Adorno, Jean-Paul Sartre e Roland Barthes, selecionadas por Roberto Schwarz.

13 santa joana
   

A ilha – Um repórter brasileiro em Cuba

Autor: Fernando Morais

Editora: Cia das Letras

 

Logo que foi lançado, em 1976, “A Ilha” transformou-se num dos maiores sucessos editoriais brasileiros. Escrito com o objetivo de ser, como o qualificou Antonio Callado, “uma singela reportagem” sobre Cuba, o livro teve 30 edições esgotadas, passou mais de 60 semanas nas listas de mais vendidos e foi traduzido na Europa, Estados Unidos e América Latina. Em plena ditatura militar, chegou a ser proibido em dois estados, acusado de fazer apologia à revolução cubana.

13 a ilha
   

Espere a primavera, Bandini

Autor: John Fante

Editora: Bestbolso e José Olympio

 

Clássico de John Fante, no qual ele retrata a vida do adolescente Arturo Bandino em uma pequena cidade do Meio-Oeste americano, e mergulha na revolta dos que vivem à margem do sonho americano. Svevo Bandini, pai de Arturo, é um pedreiro que é impedido de conseguir trabalho pela neve do inverno. E, por isso, a família passa dificuldades. A dívida no armazém cresce a cada dia, as roupas dos garotos estão gastas e não há dinheiro para comprar novas. Svevo, que normalmente já é um homem rude, fica cada vez mais nervoso e distante de sua família. Além disso, Arturo tem seus próprios problemas: indisciplinado que é, quase sempre está metido em alguma confusão, e tem vergonha de ser descendente de italianos, por conta do preconceito que há contra imigrantes.

13 john
   
FILMES  
   

Quanto vale ou é por quilo?

Dirigido por Sérgio Bianchi

Com Leona Cavalli, Caio Blat e Marcelia Cartaxo

Gênero: Drama

Nacionalidade: Brasil

 

Uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelo marketing social, que forma uma solidariedade de fachada. No século XVII um capitão-do-mato captura uma escrava fugitiva, que está grávida. Após entregá-la ao seu dono e receber sua recompensa, a escrava aborta o filho que espera. Nos dias atuais uma ONG implanta o projeto Informática na Periferia em uma comunidade carente. Arminda, que trabalha no projeto, descobre que os computadores comprados foram superfaturados e, por causa disto, precisa agora ser eliminada. Candinho, um jovem desempregado cuja esposa está grávida, torna-se matador de aluguel para conseguir dinheiro para sobreviver.

13 qto vale
   

Os miseráveis

Dirigido por Tom Hooper

Com Hugh Jackman, Russell Crowe e Anne Hathaway

Gênero: Drama, musical

Nacionalidade: Reino Unido

 

Adaptação de musical da Broadway, que por sua vez foi inspirado em clássica obra do escritor Victor Hugo. A história se passa em plena Revolução Francesa do século XIX. Jean Valjean (Hugh Jackman) rouba um pão para alimentar a irmã mais nova e acaba sendo preso por isso. Solto tempos depois, ele tentará recomeçar sua vida e se redimir, ao mesmo tempo em que foge da perseguição do inspetor Javert (Russell Crowe).

13 Os Miseraveis
   

Germinal

Dirigido por Claude Berri

Com Miou-Miou, Renaud e Gérard Depardieu

Gênero: Drama

Nacionalidade: Bélgica, Itália, França

 

O filme retrata o processo de gestação e maturação de movimentos grevistas e de uma atitude mais ofensiva por parte dos trabalhadores das minas de carvão do século XIX na França em relação à exploração de seus patrões. É baseado no romance homônimo do escritor francês Émile Zola, no qual, além dos aspectos técnicos das extrações minerais e as condições de vida nos agrupamentos dos mineiros, o autor também descreve o princípio da organização política e sindical da classe operária, tais como as divisões já existentes entre marxistas e anarquistas.

13 filme germinal
   

Eles não usam black-tie

Dirigido por Leon Hirszman

Com Gianfrancesco Guarnieri, Fernanda Montenegro, Carlos Alberto Riccelli e Bete Mendes

Gênero: Drama

Nacionalidade: Brasil

 

O filme é baseado na peça homônima escrita por Gianfrancesco Guarnieri. Um movimento grevista se inicia numa empresa, mas o operário Tião (Carlos Alberto Riccelli) está preocupado com sua namorada Maria (Bete Mendes), que engravidou, e eles decidem se casar. Para não perder o emprego, ele resolve furar a greve, que é liderada por seu pai, Otávio (Gianfrancesco Guarnieri), iniciando um conflito familiar que se estende às assembleias e piquetes.

13 black
   

Lula, o filho do Brasil

Dirigido por Fábio Barreto

Com Glória Pires, Antônio Pitanga, Milhem Cortaz e Rui Ricardo Dias

Nacionalidade: Brasil

 

Inspirado na trajetória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e baseado no livro homônimo escrito pela jornalista Denise Paraná, o filme narra a história de Lula de seu nascimento até a morte de sua mãe, dona Lindu (Glória Pires), quando é um líder sindical de 35 anos detido pela polícia política da ditadura militar. Dentre os fatos da trajetória de Lula e da história do Brasil que se encaixam, estão a morte da primeira esposa no parto (ela havia contraído hepatite) na mesma época em que o Brasil detinha um dos maiores índices mundiais de morte no parto, a migração da família de Lula no momento em que o Brasil presencia sua maior onda de migração interna e o alcoolismo que marca o pai de Lula no período de maior incidência desse vício no Nordeste.

13 LULA
   

Tempos modernos

Dirigido por Charles Chaplin

Com Charles Chaplin, Paulette Goddard e Henry Bergman

Gênero: Comédia, drama, romance

Nacionalidade: EUA

 

O mais famoso personagem de Chaplin, “O Vagabundo”, tenta sobreviver em meio ao mundo moderno e industrializado. É considerado uma forte crítica ao capitalismo, militarismo, liberalismo, conservadorismo, stalinismo, fascismo, nazismo e imperialismo, bem como uma crítica aos maus tratos que os empregados passaram a receber depois da Revolução Industrial. Entre as mensagens sociais do filme estão as máquinas tomando o lugar dos homens, as facilidades que levam à criminalidade e a escravidão.

13 tempos modernos
Publicado em DICAS CULTURAIS
Segunda, 23 Novembro 2015 16:39

DICAS CULTURAIS - LIVROS E FILMES

   
LIVROS  
   
Mulheres que correm com os lobos

Autora:  Clarissa Pinkola Estes

Editora: Rocco

 

A autora, através da interpretação de 19 lendas e histórias antigas, entre elas as de Barba-Azul, Patinho Feio, Sapatinhos Vermelhos e La Llorona, identifica o arquétipo da Mulher Selvagem ou a essência da alma feminina, sua psique instintiva mais profunda.

 Mulheres que correm com os lobos
   

Livro de receitas para mulheres tristes 

Autor: Héctor Abad

Editora: Companhia das Letras

 

A publicação traz uma série de receitas poéticas que promete acalmar os anseios femininos, quaisquer que sejam eles. A ironia está presente em todas as páginas, mas nunca é corrosiva. Logo de saída, o autor anuncia que ninguém tem a receita da felicidade, para em seguida afirmar que em seu “largo trato com frutos e verduras, com ervas e raízes, com músculos e vísceras de diversos animais silvestres e domésticos” descobriu “alguns atalhos de consolação”. O autor fala da angústia diante da finitude e da velhice, da imensa dor do luto, dos dilemas éticos nas relações amorosas, mas também de questões mais comezinhas – e por vezes mais prementes –, como os incômodos da menstruação, a falta de prazer sexual, o mau hálito, a constipação intestinal.

receitas para mulheres tristes

"Vive a tua tristeza, tateia-a, molha-a com lágrima; envolve-a em gritos ou em silêncio, copia-a em cadernos, anota-a no teu corpo, nos poros da tua pele. Pois só se não te defenderes, fugirá, por momentos, para outro lugar que não o centro da tua íntima dor. E para saboreares a tua tristeza vou recomendar-te também um prato melancólico: couve-flor em brumas. Trata-se de cozer em vapor de água essa flor branca, triste e consistente. Devagar, com aquele odor que tem o próprio hálito que a boca exala nas lamentações, ela vai cozendo até amaciar. E envolta em bruma, no seu vapor fumegante, põe-lhe azeite e alho e alguma pimenta, e salga-a com lágrimas que sejam tuas. Então saboreia-a devagarinho, mordendo-a do garfo, e chora mais, chora ainda, que aquela flor acabará por ir chupando a tua melancolia sem te deixar seca, sem te deixar tranquila, sem te roubar a única coisa que é tua naquele momento, a única coisa que já ninguém te poderá tirar, a tua tristeza; mas com a sensação de, ao de teres partilhado com essa flor imperecível, essa flor absurda, pré-histórica, essa flor que os noivos nunca pedem nas floristas, essa flor de couve que ninguém põe nas jarras, com essa anomalia, essa tristeza florescida, a tua própria tristeza de couve-flor, de planta triste e melancólica.” (Trecho do livro)

 
   

O mundo pós-aniversário

Autora: Lionel Shriver

Editora: Intrínseca

 

O romance aborda o relacionamento aparentemente sólido de um casal de americanos radicado em Londres. Ele é um disciplinado pesquisador de um instituto de estudos estratégicos; ela, uma acomodada ilustradora de livros que se depara com uma vontade incontrolável de beijar outro homem, um velho amigo do casal, jogador de sinuca que figura no topo do ranking do esporte, um dos mais populares entre os britânicos. Lionel Shriver busca oferecer ao leitor dois desdobramentos do futuro dessa mulher sob a influência de dois homens diferentes, e assim escreve duas histórias. A partir daquele único beijo, tenta retratar alternativas para união e rompimento, e explorar as consequências e as motivações mais íntimas de uma escolha.

mundo pos aniversario
   

O segundo sexo (vol. 1 e 2)

Autora: Simone de Beauvoir 

 

O livro foi publicado em 1949 e é uma das obras mais celebradas e importantes para o movimento feminista.
O pensamento de Beauvoir analisa a situação da mulher na sociedade. No Brasil, foi publicado em dois volumes. “Fatos e mitos” é o volume 1 e faz uma reflexão sobre mitos e fatos que condicionam a situação da mulher na sociedade. “A experiência vivida” é o volume 2, que analisa a condição feminina nas esferas sexual, psicológica, social e política. 

segundo sexo
   

Divã

Autora: Martha Medeiros

Editora: Objetiva

 

O livro conta a história de Mercedes – uma mulher com mais de 40, casada, filhos – que resolve fazer análise. O que começa como uma simples brincadeira acaba por se transformar num ato de libertação – poético, divertido, devastador. Movida pela angústia existencial, que se não é coisa triste tampouco é libertadora, a busca da protagonista de Martha é universal e atemporal – quer descobrir, entre todas aquelas que ela é, quem é a chefe, quem manda dentro dela. Marinheira de primeira viagem em terapia a personagem encara o consultório como se fosse uma espécie de alfândega que vai dar o visto para ela passar para o lado mais oculto de sua personalidade. 

resenha diva

"Sou eu que começo? Não sei bem o que dizer sobre mim. Não me sinto uma mulher como as outras. Por exemplo, odeio falar sobre crianças, empregadas e liquidações. Tenho vontade de cometer haraquiri quando me convidam para um chá de fraldas e me sinto esquisita à beça usando um lencinho amarrado no pescoço.

Mas segui todos os mandamentos de uma boa menina: brinquei de boneca, tive medo do escuro e fiquei nervosa com o primeiro beijo. Quem me vê caminhando na rua, de salto alto e delineador, jura que sou tão feminina quanto as outras: ninguém desconfia do meu hermafroditismo cerebral. Adoro massas cinzentas, detesto cor-de-rosa. Penso como um homem, mas sinto como mulher. Não me considero vítima de nada. Sou autoritária, teimosa e um verdadeiro desastre na cozinha. Peça para eu arrumar uma cama e estrague meu dia. Vida doméstica é para os gatos.

Tenho um cérebro masculino, como lhe disse, mas isso não interfere na minha sexualidade, que é bem ortodoxa. Já o coração sempre foi gelatinoso, me deixa com as pernas frouxas diante de qualquer um que me convide para um chope. Faz eu dizer tudo ao contrário do que penso: nessas horas não sei onde vão parar minhas idéias viris. Afino a voz, uso cinta-liga, faço strip-tease. Basta me segurar pela nuca e eu derreto, viro pão com manteiga, sirva-se.

Sou tantas que mal consigo me distinguir. Sou estrategista, batalhadora, porém traída pela comoção. Num piscar de olhos fico terna, delicada. Acho que sou promíscua, doutor Lopes.
São muitas mulheres numa só, e alguns homens também. Prepare-se para uma terapia de grupo.” (Trecho do livro)

 
   

O país sob minha pele

Autora Gioconda Belli

Editora: Record

 

No livro, a autora nicareguense relembra sua criação em uma família rica, revela como mergulhou na guerrilha sandinista, que derrubou a ditadura de Anastácio Somoza, e rememora a reconstrução do país após a vitória das tropas revolucionárias. Um documento histórico de valor incontestável, escrito por uma das maiores autoras de língua espanhola da atualidade.

o pais sob minha pele
   

Sobrevivi... posso contar

Autora: Maria da Penha

Editora: Armazém da Cultura

 

Neste livro, Maria da Penha, que deu seu nome à lei que combate à violência contras as mulheres, compartilha de forma ímpar sua história de vida – tão particular e ao mesmo tempo tão comum à de tantas mulheres que levam no corpo e na alma as marcas visíveis e invisíveis da agressão. Este livro proporciona muito mais do que a história de violência contra uma mulher. Revela um fenômeno social, político, cultural e ideológico que afeta de forma grave e desproporcional muitas mulheres.

Capa Sobrevivi posso contaR 2010 Final
   

O fio das missangas

Autor: Mia Couto

Editora: Companhia das Letras

 

Nos 29 contos reunidos nesta obra, o autor moçambicano se apropria da escrita para criar singelos pedaços de vida. Boa parte das narrativas focaliza personagens femininas, sendo elas adultas ou não. Chama a atenção a recorrência do modo como as mulheres são tratadas pelos homens com os quais se relacionam, sejam eles companheiros, pais, irmãos ou tios; de um modo geral, o que se percebe é que as personagens femininas passam por um processo de apagamento nas relações cotidianas com seus parceiros, o que contribui para minar sua autoestima. A autoestima, por sua vez, na concepção das personagens, parece ser recuperada através do ato de narrar ou, mais especificamente, através da narrativa escrita, uma vez que, por esta via, elas manifestariam toda sua revolta e indignação em relação aos lugares que ocupam.

O fio das missangas
   
FILMES  
   

Amor

Dirigido por Michael Haneke 

Com Jean-Louis Trintignant, Emmanuelle Riva, Isabelle Huppert 

Gênero: Drama 

Nacionalidade: França, Alemanha, Áustria 

 

Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são um casal de aposentados que costumava dar aulas de música. Eles têm uma filha musicista que vive com a família em um país estrangeiro. Certo dia, Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado. O casal de idosos passa por graves obstáculos, que colocarão o seu amor em teste.

amor
   

O sorriso de Monalisa

Dirigido por Mike Newell 

Com Julia Roberts, Kirsten Dunst, Julia Stiles  

Gênero: Comédia dramática, romance 

Nacionalidade: EUA 

 

Katharine Watson (Julia Roberts) é uma recém-graduada professora que consegue emprego no conceituado colégio Wellesley, para lecionar aulas de História da Arte. Incomodada com o conservadorismo da sociedade e do próprio colégio em que trabalha, Katharine decide lutar contra essas normas e acaba inspirando suas alunas a enfrentarem os desafios da vida.

O Sorriso de Monalisa
   

Anjos do sol

Dirigido por Rudi Lagemann

Com Otavio Augusto, Darlene Gloria, Vera Holtz

Gênero: Drama

Nacionalidade: Brasil

 

Maria (Fernanda Carvalho) é uma jovem de 12 anos, que mora no interior do nordeste brasileiro. No verão de 2002 ela é vendida por sua família a um recrutador de prostitutas. Após ser comprada em um leilão de meninas virgens, Maria é enviada a um prostíbulo localizado perto de um garimpo, na floresta amazônica. Após meses sofrendo abusos, ela consegue fugir e passa a cruzar o Brasil através de viagens de caminhão. Mas ao chegar ao Rio de Janeiro a prostituição volta a cruzar seu caminho.

anjos do sol
   

Poesia

Dirigido por Lee Chang-Dong

Com Yun Jeong-hie

Gênero: Drama

Nacionalidade: Coréia Do Sul

 

Mija (Yun Jeong-hie) vive com seu neto em uma cidade perto do rio Han. Ela adora se vestir de forma excêntrica, sendo também questionadora e inquieta. Seu novo desejo é aprender a fazer poesia, o que a leva a um curso especializado em um centro cultural perto de sua casa. O curso faz com que apure sua observação do cotidiano, de forma a ter inspiração para seus versos. Paralelamente, ela precisa lidar com uma confusão causada por seu neto, que faz com que tenha que conseguir uma alta quantia em pouco tempo.

Poesia 2010
   

Terra fria

Dirigido por Niki Caro

Com Charlize Theron, Frances McDormand, Sissy Spacek

Gênero: Drama

Nacionalidade: EUA

 

Após um casamento fracassado, Josey Aimes (Charlize Theron) retorna à sua cidade natal, no Minnesota, em busca de emprego. Mãe solteira e com dois filhos para sustentar, ela é contratada pela principal fonte de empregos da região: as minas de ferro, que sustentam a cidade há gerações. O trabalho é duro, mas o salário é bom, o que compensa o esforço. Aos poucos as amizades conquistadas no trabalho passam a fazer parte do dia a dia de Josey, aproximando famílias e vizinhos. Incentivada por Glory (Frances McDormand), uma das poucas mulheres da cidade que trabalha nas minas, Josey passa a trabalhar no grupo daqueles que penam para arrancar o minério das pedreiras. Ela está preparada para o trabalho duro e, às vezes, perigoso, mas o que não esperava era sofrer com o assédio dos seus colegas de trabalho. Como ao reclamar do tratamento recebido é ignorada, ela decide levar à justiça o caso.

Terra Fria1
   

As horas

Dirigido por: Stephen Daldry

Com Nicole Kidman, Julianne Moore, Meryl Streep

Gênero: Drama, romance

Nacionalidade: Reino Unido, EUA

 

Em três períodos diferentes vivem três mulheres ligadas ao livro “Mrs. Dalloway”. Em 1923 vive Virginia Woolf (Nicole Kidman), autora do livro, que enfrenta uma crise de depressão e ideias de suicídio. Em 1949 vive Laura Brown (Julianne Moore), uma dona de casa grávida que mora em Los Angeles, planeja uma festa de aniversário para o marido e não consegue parar de ler o livro. Nos dias atuais vive Clarissa Vaughn (Meryl Streep), uma editora de livros que vive em Nova York e dá uma festa para Richard (Ed Harris), escritor que fora seu amante no passado e hoje está com Aids.

as horas
   

Repare bem

Dirigido por Maria de Medeiros

Gênero: Documentário

Nacionalidade: Brasil, França e Itália

 

O documentário resgata a trajetória da família de Denise Crispim, sua filha Eduarda Ditta Crispim Leite e seu ex-companheiro Eduardo Leite, o “Bacuri”, torturado por 109 dias e assassinado pelos militares. Os relatos e personagens da trama desvelam os aspectos mais cruéis desse período da história brasileira, em um documentário que contribui para os crescentes debates sobre o resgate da memória no Brasil e a reparação das famílias brutalizadas pelo Estado.

CARTAZ REPARE BEM
Publicado em DICAS CULTURAIS
Quarta, 26 Agosto 2015 20:56

Dicas Culturais

LIVROS  
capitaes de areia

Capitães de areia

Autor: Jorge Amado
Editora: Companhia de Bolso

 

O romance, que retrata o cotidiano de um grupo de meninos de rua, procura mostrar não apenas os assaltos e as atitudes violentas de sua vida bestializada, mas também as aspirações e os pensamentos ingênuos, comuns a qualquer criança. No início da obra há uma série de reportagens fictícias que explicam a existência de um grupo de menores abandonados e marginalizados que aterrorizam a cidade de Salvador e é conhecido por Capitães da Areia. Após essa introdução, inicia-se a narrativa que gira em torno das peripécias desse grupo, que sobrevive basicamente de furtos. Porém, apesar de certa linearidade, a história é contada em função dos destinos de cada integrante do grupo de forma a montar um quebra-cabeça maior.

longe

Longe da árvore

Autor: Andrew Solomon
Editora: Companhia das Letras

 

Diagnosticado com dislexia na infância, Andrew Solomon conta que a superação dessa deficiência só foi possível porque ele pôde contar com a paciente dedicação dos pais, em especial de sua mãe, num lar estruturado. Criado num ambiente privilegiado – a culta classe média judaica de Nova York –, Solomon sempre teve acesso a todo afeto e atenção terapêutica necessários ao tratamento.
Entretanto, quando sua homossexualidade latente transpareceu na adolescência, os mesmos pais que sempre o haviam cercado de carinho e compreensão reagiram com intolerância e vergonha. Ele teve de se afastar traumaticamente da família para conseguir vivenciar a plenitude de sua identidade sexual.
Muitos anos depois, para tentar entender as relações entre essas duas identidades divergentes das expectativas dos pais, e como elas puderam provocar sentimentos tão antagônicos, o autor realizou uma abrangente pesquisa sobre o universo da diversidade em famílias com filhos marcados pela excepcionalidade.
Surdos, anões, portadores de síndrome de Down, autistas, esquizofrênicos, portadores de deficiências múltiplas, crianças prodígios, filhos concebidos por estupro, transgêneros e menores infratores: dez “identidades horizontais” (isto é, divergentes dos padrões familiares, linguísticos e sociais predeterminados), sujeitas em graus distintos a influências genéticas e ambientais, compõem a constelação de temas deste “tour de force” sobre os sentidos de ser diferente e, principalmente, de aprender a amar e respeitar as diferenças.

menor infrator

Menor infrator – A caminho de um novo tempo

Autora: Paula Gomide
Editora: Juruá

 

O livro vem trazer uma contribuição que se harmoniza com a proposta do Estatuto da Criança e do Adolescente, que reorienta as ações políticas e técnicas da área social. O programa de atendimento a adolescentes infratores descritos pela autora é fruto de uma pesquisa profunda e séria, inédita no Brasil, que gerou tese de doutorado defendida e aprovada na USP.
A orientação e as análises feitas por Paula Gomide, demonstrando as dificuldades e a maneira mais apropriada de inserir o infrator ao mercado de trabalho, têm servido a muitos que se dedicam a avançar nesse novo tipo de atendimento à parcela carente da sociedade.

maioridade penal

Maioridade penal e a polêmica acerca de sua redução

Autor: Carlos Eduardo Barreiro Rebelo
Editora: IUS

 

A obra tem por finalidade mostrar a controvérsia acerca da redução da maioridade penal, abordando seus principais aspectos e posicionamentos a respeito da questão. São demonstradas as possibilidades de alteração do patamar etário referente à maioridade penal e realizadas abordagens comparativas acerca de sua redução, objetivando demonstrar o que de efetivo se teria com a redução discutida ou com a manutenção do patamar nos moldes atuais. É feita ainda uma análise do Estatuto da Criança e do Adolescente e o enfrentamento da constitucionalidade da redução da maioridade penal, além dos argumentos contrários e favoráveis à medida.

a guerra dos meninos

A guerra dos meninos – Assassinatos de menores no Brasil

Autor: Gilberto Dimenstein
Editora: Brasiliense

 

Impossível manter-se indiferente diante desta revelação: no Brasil há grupos de extermínio assassinando crianças – uma por dia. São meninos e meninas torturados e maltratados rotineiramente por grupos encarregados de “manter a ordem”. Tal é a realidade do menor marginalizado em várias cidades brasileiras, como prova o relato estarrecedor do jornalista Gilberto Dimenstein.

crime e castigo

Crime e castigo

Autor: Fiódor Dostoiévski
Editora: Várias

 

Um dos maiores romances de todos os tempos, narra a história do estudante Raskólnikov, que, vendo-se na miséria, assassina uma velha usurária e não consegue livrar-se do peso do remorso. Embora o personagem principal não seja menor de idade, a trama oferece uma profunda reflexão sobre punição.

o amarelinho

O Amarelinho

Autor: Ganymédes José
Editora: Moderna

 

“O Amarelinho” é o retrato da criança abandonada e do menor infrator. Nesse sentido, o livro não poupa cores realistas. Sem apelar para sensacionalismos, o autor vai narrando a trajetória desse menino inocente até a raiz, que não tem consciência de seu drama e da gravidade das infrações que comete. Age quase que instintivamente, alegrando-se com o pouco que consegue e conseguindo o pouco que quer do jeito que encontra – sem culpas, sem remorsos, num total desconhecimento de padrões morais e éticos. Embora dura, a história é perfeitamente verossímil e pode ser um ponto de partida para a conscientização desse problema e um movimento em direção à sua real compreensão, que deve anteceder qualquer julgamento.

vigiar e punir

Vigiar e punir

Autor: Michel Foucault
Editora: Vozes

 

Trata-se de um estudo científico, documentado, sobre a evolução histórica da legislação penal e respectivos métodos coercitivos e punitivos, adotados pelo poder público na repressão da delinquência. Métodos que vão desde a violência física até instituições correcionais.

   
FILMES  
o contador

O contador de histórias

Dirigido por Luiz Villaça
Com Maria de Medeiros, Marco Antonio Ribeiro, Jú Colombo e Teuda Bara
Gênero: Drama
Nacionalidade: Brasil

 

Anos 1970. Aos 6 anos Roberto Carlos Ramos (Marco Ribeiro) foi escolhido por sua mãe (Jú Colombo) para ser interno na Fundação para o Bem-estar do Menor (Febem), a qual, segundo apregoava a propaganda, visava à formação de crianças em médicos, advogados e engenheiros. Entretanto, a realidade era bem diferente, o que fez com que Roberto aprendesse as regras de sobrevivência no local. Pouco depois de completar 7 anos, ele é transferido, passando a conviver com crianças de até 14 anos. Aos 13, ainda analfabeto, Roberto tem contato com as drogas e acumula mais de cem tentativas de fuga. Considerado irrecuperável por muitos, Roberto recebe a visita da psicóloga francesa Margherit Duvas (Maria de Medeiros). Tratando-o com respeito, ela inicia o processo de recuperação e aprendizagem de Roberto.

pixote

Pixote – A lei do mais fraco

Dirigido por Hector Babenco
Com Fernando Ramos da Silva, Marília Pêra e Jardel Filho
Gênero: Drama
Nacionalidade: Brasil

 

Pixote (Fernando Ramos da Silva) foi abandonado por seus pais e rouba para viver nas ruas. Ele já esteve internado em reformatórios e isso só ajudou na sua “educação”, pois conviveu com todos os tipos de criminosos e jovens delinquentes. Ele sobrevive se tornando um pequeno traficante de drogas, cafetão e assassino, mesmo tendo apenas 11 anos. O filme de Hector Babenco mostra o cerco da criminalidade aos menores abandonados.

quem matou pixote

Quem matou Pixote?

Dirigido por José Joffily
Com Cassiano Carneiro, Tuca Andrada e Joana Fomm
Gênero: Drama
Nacionalidade: Brasil

 

A história de Fernando Ramos da Silva, um semianalfabeto que ficou conhecido ao interpretar o papel-título em “Pixote – A lei do mais fraco”. Porém, quando a fama acabou, ele não conseguiu trabalho como ator, se desesperou e acabou enveredando pelo crime, como o personagem que interpretou. Depois de retornar à criminalidade por influência dos irmãos, Fernando foi morto por policiais.

menor

De menor

Dirigido por Caru Alves de Souza
Com Rita Batata, Giovanni Gallo e Caco Ciocler
Gênero: Drama
Nacionalidade: Brasil

 

A jovem advogada Helena (Rita Batata) é defensora pública de menores infratores e vive com Caio (Giovanni Gallo), seu irmão caçula. Órfãos, os dois têm um relacionamento de muita cumplicidade, até o dia em que o rapaz comete um delito e torna-se réu na Vara da Infância e Juventude de Santos, local de trabalho de Helena.

juizo

Juízo

Dirigido por Maria Augusta Ramos
Gênero: Documentário
Nacionalidade: Brasil

 

“Juízo” acompanha a trajetória de jovens pobres com menos de 18 anos de idade diante da lei, entre o instante da prisão e o do julgamento por roubo, tráfico, homicídio. Com sequências filmadas em audiências reais e durante visitas ao Instituto Padre Severino, local de reclusão dos menores infratores, as imagens revelam as consequências de uma sociedade que manda os filhos ter “juízo”, mas não o pratica.

entre

Entre os muros da prisão

Dirigido por Christian Faure
Com Carole Bouquet, Michel Jonasz e Emile Berling
Gênero: Drama
Nacionalidade: França

 

França, 1932. Yves Tréguier (Emile Berling) é um órfão de 14 anos encaminhado para um reformatório após tentar, por várias vezes, viajar para Nova Iorque escondido em um navio. No reformatório ele passa a ser protegido por Blondeau (Guillaume Gouix) das ameaças feitas por Molina (Anthony Decadi). Logo Yves e Blondeau fazem amizade com o adolescente Marcel “Fio de Ferro” Morand (Julien Bouanich), deixado na instituição pelo padrasto e que perdeu a mãe (Carole Bouquet) e o piano. Yves segue elaborando planos para fugir do local e partir rumo a Nova Iorque, só que agora deseja que Blondeau o acompanhe.

Publicado em DICAS CULTURAIS