SaaeOeste: Sindicato participa de audiência com a UNC Concórdia

A ação civil pública movida pelo Sindicato dos Auxiliares da Administração Escolar do Oeste de Santa Catarina – Saae Oeste que busca garantir o direito ao pagamento de insalubridade aos trabalhadores da limpeza e técnicos de laboratório da Fundação Universidade do Contestado – UNC Campus Concórdia/SC foi discutida hoje (13) em
audiência de conciliação do processo n. 0000558-05.2021.5.12.0057 que tramita junto à Vara do Trabalho da Comarca de Concórdia/SC.

Representaram o Saae Oeste, o assessor Jurídico, Dr. Nilton Martins de Quadros e o Presidente, Sr. Marcos Antonio Nunes. Na audiência, os representantes do Sindicato informaram o interesse em retomar o diálogo com a UNC, seja na tratativa do objeto do presente processo, seja no sentido de outras questões, a exemplo das bolsas de estudo aos trabalhadores associados ao Saae. Dr. Nilton requereu a suspensão do processo até que seja julgado recurso em análise junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), que trata do mesmo objeto.

Por parte da procuradora da UNC foi dito que a orientação é de não entrar em acordo com o Sindicato, bem como que requerem nova perícia para avaliação da necessidade ou não de implementação de insalubridade aos seus trabalhadores; que diante disso, não tinha autonomia para avançar na conciliação.

Por parte da Juíza Michelle Denise Lopes Destri foi sugerido que as partes buscassem dialogar e construir uma solução madura, autônoma para as questões que resultam das relações de trabalho, evitando novos processos judiciais. Propôs a criação de uma comissão para avaliar os espaços e auxiliar na definição de percentuais a serem pagos aos trabalhadores.

Enfatizou ainda, o papel de uma universidade comunitária no desenvolvimento da região, reforçando a importância do diálogo para superação de problemas.Ao término da audiência, ficou definido a suspensão do processo pelo prazo de 30 dias para que Sindicato e Universidade busquem estabelecer um processo de diálogo que possa levar a uma conciliação, evitando dessa forma a demora de um processo judicial, bem como a definição de ganhadores e perdedores.

Reforçamos que o Saae Oeste se colocou à disposição para as tratativas de negociação no sentido de buscar a composição do litígio, o que ocorreu durante a audiência, bem como já buscou contato com a Procuradora da UNC, pois acredita que por meio do diálogo é possível chegar a uma composição, garantindo o direito dos trabalhadores.
Esperamos que por parte da gestão da universidade também haja o mesmo entendimento, pois de fato uma universidade comunitária deve contribuir para o desenvolvimento de todos, especialmente daqueles que fazem a universidade, os seus trabalhadores

Do SaaeOeste

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6  +  4  =  

Botão Voltar ao topo