Sinpro Alagoas: Sindicato requer protocolo sanitário à Sesau

36
0
COMPARTILHE

Em matéria veiculada no blog do jornalista Ricardo Mota, no TNH!, ele afirma que “O Sistema de Educação de Maceió, formado pelas escolas e públicas da capital” encaminhou, no dia 14 de setembro, “um protocolo que visa o retorno – seletivo – das aulas presenciais.”. Por isso, o Sinpro de Alagoas, através de seu diretor-presidente em exercício, professor Fernando Cedrim, encaminhou  ofício requerendo acesso a esse documento sanitário. Gostaríamos de salientar que em nenhum momento este Sindicato foi comunicado ou chamado para qualquer discussão a respeito da construção de qualquer protocolo sanitário.

A publicação, conforme consta no ofício recebido pela Sesau, com o protocolo de nº E:02000.0000018192/2020, “está gerando apreensão por parte não só dos docentes, que em grande parte compõem o grupo de risco para a Covid-19, mas também dos demais segmentos da comunidade escolar de ensino básico da rede privada de ensino, visto que não participamos da construção e sequer tomamos conhecimento deste Protocolo para volta às aulas’.

Mesmo sabendo que não há previsão da volta às aulas num futuro próximo, gostaríamos de salientar que qualquer debate relacionado ao retorno das atividades será amplamente discutido com os órgãos competentes e enviado ao Ministério Público do Trabalho para análise e acompanhamento do protocolo sanitário por todas as instituições de ensino.

Do Sinpro-AL

COMPARTILHE

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME