Sinpro-Rio: Estácio estraga o natal e o ano novo de professores, mais uma vez

281
0
COMPARTILHE

Já se aproxima de 3 mil o número de demitidos, desde 2017, em todo o país

A Estácio, mais uma vez, contribui para que seus professores tenham um infeliz Natal e um nada próspero ano novo. Desde 2017, a universidade vem demitindo milhares de professores e professoras, principalmente nos finais de ano. E como já é quase Natal, a Estácio começa a desembrulhar a relação de demitidos e demitidas. Somente em 2017 e 2018, mais de 2.500 professores foram demitidos em todo o país, sendo que apenas no Rio de Janeiro, o número passou de 1000 docentes.

Com isso, a empresa colocou na rua mais da metade do número de profissionais do total de professores com o qual contava anteriormente. A pergunta que atormenta professoras e professores neste momento é sobre quantos serão dispensados neste dezembro de 2019, aumentando mais ainda a defasagem do corpo docente em relação a 2016.

Em fases anteriores, o Sinpro-Rio teve que entrar com ação na Justiça para estar presente nas homologações, no processo rescisório. E desta vez, caso a universidade mantenha-se intransigente, o caminho da Justiça será tomado novamente.

Cabe lembrar que, nas vezes anteriores, no momento da homologação, vários professores e professoras tiveram suas rescisões retificadas até três vezes, diante de erros cometidos pela Estácio e evidenciados pelo Sinpro-Rio.

Precavido, o Sinpro-Rio tem solicitado aos demitidos que exijam, por escrito, a presença do representante da categoria no momento da homologação.

Leia também matéria do Jornal GGN, a partir de nota do Sinpro-Rio

Do Sinpro-Rio

COMPARTILHE

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME