Sinpro/RS denuncia Sistema Fiergs ao Ministério Público

40
0
SHARE

O Sindicato dos Professores (Sinpro/RS) encaminhou, no final de setembro, denúncia ao Ministério Público do Trabalho (MPT) de conduta antissindical por parte das entidades do Sistema Fiergs

O Sindicato dos Professores (Sinpro/RS) encaminhou, no final de setembro, denúncia ao Ministério Público do Trabalho (MPT) de conduta antissindical por parte das entidades do Sistema Fiergs. “A postura intransigente da nova direção da Fiergs é absurda e se evidencia em ser a única entidade patronal das quais o Sinpro/RS negocia e que não tem Convenção Coletiva de Trabalho firmada”, explica Cássio Bessa, diretor do Sinpro/RS, entidade que representa os professores que atuam nas instituições de ensino do Sesi e do Senai.

A situação perdura há pelo menos dois anos. Em 2018, o Sindicato ajuizou ação de revisão de dissídio coletivo para renovar a Convenção Coletiva de Trabalho. Em setembro, os magistrados integrantes da Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região extinguiram o processo sem resolução do mérito. “Em 2019, após ser enviada pauta de reivindicação dos professores, o Sindicato Patronal (Sindepars) sequer agendou reunião para tratar do assunto e tampouco fez qualquer proposta”, destaca Bessa. Segundo ele, recentemente o Sinpro/RS solicitou acesso às escolas e Faculdade do Sesi e Senai, que foi negado.

Bessa lembra que, de acordo com os termos do artigo 8º, inciso III da Constituição Federal de 1988, cabe ao Sindicato defender os interesses dos seus representados, o que, para ele, por ora está sendo impossibilitado em razão das inúmeras dificuldades impostas pelas entidades do Sistema Fiergs.

Do jornal Extra Classe, do Sinpro/RS

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME