Sinpro/RS: Professores encerram a paralisação no colégio Americano

17
0
COMPARTILHE

A ação ocorreu em função de demissões, advertências sem justificativa adequada e atrasos salariais na instituição

Os professores do Colégio Americano, em Porto Alegre, decidiram encerrar a paralisação, após assembleia realizada na segunda-feira, 18 de maio. A ação ocorreu em função de demissões, advertências sem justificativa adequada e atrasos salariais na instituição.

Na reunião, ocorrida de forma virtual em função da pandemia de Coronavírus, os professores ratificaram as decisões das Assembleias anteriores, que deliberaram pelo cumprimento exclusivo de atividades diretamente letivas, sem participação em reuniões de qualquer natureza, nem atendimento a demandas de caráter administrativo na volta às atividades. Além de suas expectativas de cumprimento dos direitos legais dos professores demitidos pelo Americano na última semana.

Atrasos salariais – Os docentes do Americano ainda não receberam o salário de dezembro, 13° e terço constitucional de férias, devidos desde o início do ano. Há ainda a pendência de metade do salário de abril, sem previsão de pagamento.

“O Sindicato considera que a atitude da instituição, neste momento de calamidade pública, em que nos deparamos com o medo e a insegurança em relação a nossa própria sobrevivência, só evidencia a total falta de empatia o descaso com o ser humano”, diz Margot Andras, diretora do Sindicato.

Histórico – Esta não é a primeira paralisação dos professores. No ano passado, os docentes do Americano já haviam paralisado em junho e outubro, por atrasos salariais. No início de 2020, assembleias também decidiram a não realização de atividades específicas de volta às aulas, em fevereiro. A Rede Metodista tem atrasos salariais em diversas escolas no estado e no país.

Do Sinpro/RS

COMPARTILHE

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME