Sinpro/ES defende equiparação salarial para professores com formação igual e destaca importância da sindicalização

O Sinpro/ES está em plena Campanha Salarial e defende para todos os professores da rede de ensino particular a equiparação salarial para professores com formação igual.

“Nesses 57 anos de luta do sindicato, já enfrentamos diversas injustiças contra a classe trabalhadora. Na história de nosso país passamos por momentos políticos que marcaram o descaso com a nossa categoria referente a salários baixos e, desvalorização profissional. E, hoje, em pleno século XXI, essa luta ainda persiste. É inadmissível num país que se diz democrático, ainda estarmos presos às amarras de um patrão que desrespeita as normas e não trata a Educação como prioridade, mas como um negócio que gera lucro apenas para o seu bolso”

Jonas Rodrigues de Paula – Presidente do Sinpro/ES

O Sindicato dos Professores Particulares no Estado do Espírito Santo está em processo de negociação salarial para vigência de 2013 a 2014. A campanha que se iniciou desde novembro do ano passado avança nas mesas de negociação, “apesar de  já garantirmos alguns benefícios, o enfrentamento maior é a conquista do reajuste salarial com ganho real, da equiparação salarial, do plano de carreira e do plano de saúde“, disse Jonas.

Nesse processo, o  Sinpro/ES discute com três comissões de negociação:

– Sinepe (Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo) – O Sinpro/ES defende a manutenção e novos benefícios para os professores da rede particular de ensino do nosso estado;

– a segunda  comissão o Sistema FINDES (Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo) – Nessa negociação o Sinpro/ES luta pelos direitos e garantias dos professores do SESI-DR-ES;

– e a terceira comissão, MEPES (Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo) – O Sinpro/ES enfrenta essa comissão para garantir um aditivo que inclui o tíquete alimentação e o reajuste salarial.

O objetivo dessas negociações é regularizar legalmente as relações de trabalho entre patrões e empregado. E essa regulamentação se dá através da CCT – Convenção Coletiva de Trabalho e o ACT – Acordo Coletivo de Trabalho.

Além disso, o Sinpro/ES também elaborou material para abordar a importância da sindicalização.

Siga a nossa luta e acompanhe nossas negociações

 

B2

b1

B3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do Sinpro/ES

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  31  =  38

Botão Voltar ao topo