Trabalhadoras da educação demonstraram resistência no 8 de março

646
0
SHARE

Trabalhadoras e trabalhadores em estabelecimentos de ensino privado marcaram presença entre as mulheres que foram às ruas do Brasil ontem (8) se manifestar pelo fim da discriminação de gênero, do machismo, da desigualdade de direitos e de tratamento — inclusive no âmbito do trabalho — e da violência física e psicológica contra a mulher.

Representantes de entidades filiadas à Contee participaram das mobilizações. Em Tubarão, algumas diretoras do Sinpaaet, entre as quais a coordenadora da Secretaria de Defesa de Direitos de Gênero e LGBTT da Contee, Gisele Vargas, reuniram-se para preparar um pequeno “paparico carinhoso” para todas as filiadas em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. “Mais que o presente, deixamos nosso respeito, consideração e gratidão às mulheres que transformam o mundo todos os dias.”

Em Goiânia, O Sinpro Goiás esteve presente na passeata, manifestando que “Mulheres determinadas a lutar são a maior força” e que “Juntas podemos mais”. Em Maceió, o Dia Internacional da Mulher também foi marcado por muita luta e disposição. Segundo o Sinpro/AL, mais de 2 mil pessoas se concentraram na Praça do Centenário, bairro do Farol, e depois caminharam até a o Centro da cidade.

Em Porto Alegre, conforme registrou o jornal Extra-Classe, do Sinpro/RS, meninas estiveram à frente das colunas de mulheres do campo e da cidade que chegaram em caminhada ao centro da capital gaúcha  e representaram uma das reivindicações populares do Rio Grande do Sul: “o grito pela falta de transporte para o ano letivo, que tem deixado muitos estudantes sem escola em acampamentos e assentamentos de agricultores familiares em diversos municípios”. Ainda segundo o Extra-Classe, as principais palavras de ordem foram pela democracia, contra o feminicídio, contra a violência, contra as reformas que vêm sendo implementadas pelo governo federal e contra políticas do governo do estado que afetam os serviços públicos.

Em Juiz de Fora, Minas Gerais, o Sinpro/JF e as diretoras da Plena da Contee Cida Oliveira e Cristina Castro participaram da marcha “8 de março JF: Juntas na rua em resistência”, que terminou num ato político e cultural, em frente ao Cine-Theatro Central, com o engajamento de várias artistas da cidade.

Durante todo o mês de março, entidades filiadas à Contee continuarão mobilizadas e realizando diversos atos e atividades em defesa dos direitos de todas as mulheres.

Por Táscia Souza

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME