#SOSAmapá

O estado do Amapá entrou hoje (6) no quarto dia sem energia, depois de um incêndio ter atingido, na noite da última terça-feira, uma subestação na Zona Norte de Macapá — privatizada e cuja empresa administradora, de nacionalidade espanhola segundo as informações, não tinha plano de contingência. Conforme noticiado pela Mídia Ninja, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) informou que o incêndio provocou o desligamento automático de linhas de transmissão e de duas hidrelétricas.

O Ministério de Minas e Energia propôs três alternativas. A primeira é tentar consertar o transformador menos danificado pelo incêndio e restabelecer entre 60% e 70% do abastecimento de energia do estado, mas a possibilidade real disso é uma incógnita. A segunda é deslocar um transformador de outro município do Amapá para a capital, o que pode levar até 15 dias. E a terceira é que esse deslocamento de transformador seja feito de Roraima para Macapá, o que pode levar até 30 dias. Enquanto isso, com a queda de energia, muitos moradores estão também sem internet e sem água. Segundo relatos de quem vive na região, já há desabastecimento de alimentos e filas imensas para comprar água, gelo e combustível. Além disso, também de acordo com a Mídia Ninja, os principais hospitais do estado estão sendo alimentados com geradores a óleo diesel, bem em meio a um pico de contaminação e internação pela pandemia da Covid-19.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee manifesta sua solidariedade ao povo do Amapá e se une a ele na denúncia da situação de calamidade e de abandono, bem como na cobrança por um plano de contingência mais rápido e de soluções eficazes para o problema.

#SOSAmapá

Brasília, 6 de novembro de 2020.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo