Sinpro-Rio: Miguel Couto encerra as atividade e não paga os professores corretamente

O Miguel Couto dispensou inúmeros professores neste mês de dezembro de 2022.

O Sinpro-Rio teve ciência que a instituição está condicionando a liberação do FGTS e do seguro desemprego à assinatura pelo professor do Termo de Rescisão, contudo, sem o pagamento das verbas rescisórias devidas.

Professor, NÃO ASSINE o termo de rescisão sem o pagamento das parcelas decorrentes da rescisão.

O Sinpro-Rio, diante dessa grave denúncia, oficiou a instituição para esclarecimentos sobre o pagamento das verbas rescisórias.

Informamos que o FGTS e o seguro desemprego poderão ser liberados judicialmente, sem a necessidade da assinatura do termo rescisório.
Agende com o jurídico do Sinpro-Rio para outras informações.

Do Sinpro-Rio

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  31  =  33

Botão Voltar ao topo