“É possível mudar as coisas a partir da política”, disse a presidenta da Ubes

Jade Beatriz, da UJS (União da Juventude Socialista), foi eleita para dirigir a entidade máxima dos estudantes de ensino médio no 44º Congresso da entidade estudantil, realizado em Brasília, entre os dias 12 e 15 de maio

O Contee Conta desta segunda-feira (30) dialogou com a presidenta da Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), Jade Beatriz, eleita para dirigir a entidade máxima dos estudantes do ensino médio, no 44º Congresso realizado em Brasília, entre os dias 12 e 15 de maio.

“O movimento estudantil em si me mostrou que é possível mudar as coisas a partir da política e a partir da luta pela educação”, destacou Beatriz. “A gente tem uma palavra de ordem que é ‘a educação salva vidas’”, completou a nova presidente da Ubes, que debateu com o coordenador-geral da Contee, Gilson Reis, a “importância da juventude nas eleições de 2022”, sob a mediação da jornalista da Confederação, Táscia Souza.

Nessa mais recente edição do congresso estudantil, a Ubes reuniu mais de 7 mil estudantes de todo o Brasil para debater e encaminhar os temas candentes dos estudantes e jovens brasileiros.

Beatriz, jovem cearense, 20 anos, negra, tem como um dos principais objetivos da gestão que ora se inicia a defesa da escola como instrumento e meio para a transformação social. “Estamos vivendo anos extremamente conturbados para a educação, com sucateamento, denúncias de corrupção e aparelhamento ideológico no MEC [Ministério da Educação] e corte de recursos”, avalia ela, que promete muita luta pelos sonhos de toda uma geração.

Mais de 2 milhões de jovens eleitores

Ao encerrar o cadastro eleitoral para as Eleições 2022, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) celebrou a superação de todos os recordes já registrados pela Justiça Eleitoral. O anúncio foi feito pelo presidente da Corte Eleitoral, ministro Edson Fachin, na abertura da sessão do dia 5 de maio, conforme veiculou o portal do TSE.

“Entre janeiro e abril deste ano o País ganhou 2.042.817 novos eleitores entre 16 e 18 anos, que no dia 2 de outubro comparecerão às urnas para exercer o nobre e digno direito do voto”, destacou Fachin.

Esse número representa aumento de 47,2% em relação ao mesmo período em 2018 e de 57,4% em relação aos 4 primeiros meses do ano em 2014. As ações da Justiça Eleitoral realizadas durante a Semana do Jovem Eleitor, entre os dias 14 e 18 de março, se refletiram nos números.

Segundo Fachin, a juventude brasileira foi convocada a participar das eleições em outubro, e a resposta foi impressionante e muito positiva.

Em março deste ano, o Brasil contou com o ingresso de 522.471 novos eleitores de 16 a 18 anos. Em abril esse número foi de 991.415 jovens com o primeiro título, salto de 89,7% quando comparado ao mês anterior.

A Justiça Eleitoral mostrou toda a força que tem na reta final do fechamento do cadastro eleitoral para as Eleições 2022, encerrado dia 4 de maio. Nos últimos 31 dias entre abril e maio, foram registrados 8.951.527 pedidos, sendo 4.557.342 de forma presencial nos cartórios pelo sistema Elo e 4.394.185 solicitações feitas de forma virtual pelo Título Net.

Iniciativa pioneira

A Semana do Jovem Eleitor de 2022, promovida pelo TSE e por todos os 27 TREs (tribunais regionais eleitorais), teve como objetivo atrair o público de 15 a 18 anos de idade. A iniciativa foi criada em 2015 e visa aumentar cada vez mais o número de brasileiras e brasileiros que contribuem para a escolha dos representantes políticos do País.

Resolução do TSE permitiu que eleitores com 15 anos tirassem o título, mas só podem exercer o direito do voto aqueles jovens que tenham completado 16 anos até o dia do primeiro turno das eleições.

No período da Semana, o Portal do Tribunal publicou série de notícias com as principais informações sobre o pleito deste ano, legislação eleitoral, alistamento, transferência e regularização do título de eleitor, entre outros tópicos, tudo para que o público jovem não tivesse nenhuma dúvida quanto aos prazos e regras das eleições para que possa votar com segurança e confiança.

Além disso, as redes sociais do TSE e dos TREs conversaram de forma mais direta com os jovens. Essa mobilização nacional contou com a parceria de diversos influenciadores digitais, clubes de futebol, organizações da sociedade civil e instituições públicas e privadas.

Um dos destaques da Semana foi o tuitaço para conscientizar a juventude sobre a importância de tirar o título de eleitor realizado no dia 16 de março. Segundo dados do Twitter, foram publicados durante a mobilização cerca de 6,8 mil tuítes com esse tema, que chegaram às telas de mais de 88 milhões de pessoas. Mais de 4,7 mil usuários da plataforma participaram da iniciativa, seja com publicações próprias ou com a retransmissão de postagens feitas por pessoas a quem seguem.

Assista a íntegra da conversa com a nova presidenta da Ubes, Jade Beatriz:

Marcos Verlaine

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  70  =  80

Botão Voltar ao topo