Fepesp: Estudantes com covid-19 podem pedir reaplicação da prova do Enem

A reaplicação será nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesma data da aplicação do exame para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2021 e para os participantes isentos da taxa de inscrição em 2020, que por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) tiveram nova oportunidade de inscrição no Enem.

A reaplicação deverá ser solicitada na Página do Participante, entre 29 de novembro e 3 de dezembro, junto com a documentação que comprove a condição de saúde do inscrito.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), tem direito a reaplicação o participante que apresentar sintoma de covid-19 na semana que antecede o primeiro ou o segundo dia do exame.

Ensino Superior

Janguiê Diniz, da Ser: “Vamos criar produtos e serviços pensados para os alunos, como a primeira conta bancária”.

A Ser Educacional decidiu criar um banco digital com foco no mercado de ensino superior. A ideia é atender, inicialmente, sua base formada por cerca de 300 mil alunos e 13 mil funcionários e, numa segunda etapa, estender os serviços financeiros a outros grupos educacionais e público geral.

O pedido para abertura do banco digital já foi feito ao Banco Central e o prazo de aprovação é de até um ano. Neste intervalo, a startup opera como uma fintech que foi batizada de b.Uni – uma combinação de palavras que faz referência a ser universitário, ser único. “Trata-se da primeira fintech de contas digitais lançada por uma instituição de ensino superior no Brasil. Vamos criar produtos e serviços pensados para os alunos, criar relacionamento como primeira conta bancária do aluno”, disse Janguiê Diniz, fundador e presidente do conselho de administração da Ser Educacional.

Aumenta interesse de estudantes por ensino superior, diz pesquisa

Levantamento encomendado por instituições privadas do setor de educação superior indica que o interesse das pessoas em investir em graduação está retornando. De acordo com a pesquisa, feita pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes) em parceria com a Educa Insights, 63% dos entrevistados declararam planejar o início da faculdade no primeiro semestre de 2022. Em novembro de 2020, apenas 38% tinham intenção de se matricular no semestre seguinte.

A 5ª edição do levantamento Observatório da Educação Superior: Perspectivas para 2022 identificou também aumento do interesse dos universitários por um modelo híbrido, com aulas presenciais e à distância.

Segundo a pesquisa, na avaliação dos alunos apenas 45% da carga horária dos cursos deveriam ser dedicadas às aulas presenciais tradicionais, e o restante deveria ser ministrado no formato híbrido, o que inclui aulas remotas (16%); conteúdos digitais (16%); ou mesmo por trabalhos práticos em comunidades ou empresas (23%).

Da Fepesp

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

31  +    =  37

Botão Voltar ao topo