Tragédia yanomami é o flagra final no desgoverno Bolsonaro

Aquela situação que aquele povo se encontra tem como responsáveis diretos os ex-presidentes da República, e da Funai, e os ex-ministros da Saúde (Marcelo Queiroga), e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (Damares Alves)

Já se esperava, que superado o desgoverno do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o Brasil teria de ser reconstruído. Todavia, era inimaginável nos depararmos com a tragédia que se abateu sobre os povos originários, como revelaram as denúncias para o Brasil e o mundo da tragédia vivida pelo povo yanomami em Roraima.

Foram abandonados à própria sorte pelo governo do ex-presidente Bolsonaro. Aquela situação que aquele povo se encontra tem como responsáveis diretos os ex-presidentes da República, e da Funai, e os ex-ministros da Saúde (Marcelo Queiroga), e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (Damares Alves).

Diante das cenas horrendas e trágicas, que passa a impressão que o ex-presidente queria devastar e exterminar, por ação ou omissão, da face da Terra, os yanomami. As cenas verificadas na aldeia yanomami não devem jamais ser esquecidas, para que nunca mais sejam repetidas.

Não esquecer é resistir!

Diante disso, a Contee presta a mais profunda e sincera solidariedade aos yanomami.

Por essa e inúmeras outras razões, a Contee não teve dúvida em tomar duas decisões fundamentais no processo eleitoral: oposição incondicional a Bolsonaro e apoio integral à candidatura, vitoriosa, de Lula!

Os fatos e a vida têm demonstrado que ambas as decisões estavam e estão corretíssimas.

Finalmente, nos intriga, neste instante de profunda indignação, saber como a história vai retratar essa tragédia, patrocinada pelo desgoverno de Jair Bolsonaro.

Brasília, 24 de janeiro de 2023.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

54  +    =  55

Botão Voltar ao topo