Sintep-AL: Nazismo não é liberdade de expressão!

O nazismo deve ser apenas combatido, jamais debatido!

Contemporizar o nazismo e defender o direito ao antissemitismo com a justificativa de que são ideias presentes na sociedade não é apenas chocante, é crime tipificado na Lei 7.716, de 1989!

Tolerar e promover a ideia de que nazistas devem ter direito a expressar suas ideias e se organizar institucionalmente em entidades legais, como fez Bruno Aiub/Monark no podcast Flow, na noite de ontem (7/2/), causa espécie!

Isso é tão óbvio quanto é absurdo que tenhamos que reafirmar!

Não por acaso, o nazismo vem crescendo no Brasil desde 2019. A antropóloga Adriana Dias, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), identificou em torno de 530 células neonazistas no país no ano passado. As denúncias apuradas pela Polícia Federal também explodiram, como mostra reportagem da Agência Senado. Até 2018, eram entre 4 e 20 por ano. Em 2019, foram investigados 110 casos.

A ONG Safernet, que defende os direitos humanos na internet, identificou aumento no número de sites com conteúdo nazista nos últimos anos. Em junho de 2020, conseguiu, como apoio do Ministério Público, a remoção de 7,8 mil páginas com essa temática. Em junho de 2019, havia conseguido derrubar 1,5 mil.

A liberdade de expressão é um direito humano assegurado pela Constituição Federal do Brasil e não pode, jamais, servir como justificativa para a promoção de crimes contra a humanidade! É o óbvio que, infelizmente, precisamos reafirmar quase diariamente no Brasil de hoje.

Do Sintep-AL

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

69  +    =  78

Botão Voltar ao topo