Novo governo precisa “reconstruir projeto de educação”, entende a secretária-geral da Contee

Vitória de Lula vai possibilitar “resgatar o diálogo democrático com as entidades nacionais de educação”, frisou

“Disputar os rumos do novo governo”, que vai tomar posse em 1º de janeiro de 2023. Esta é a compreensão da secretária geral da Contee, Madalena Guasco entrevistada desta quarta-feira (30), no “Contee Conta os desafios para a educação no Brasil do futuro”.

Para a professora Madalena Guasco, doutora em educação, uma das relevâncias da vitória do presidente eleito Luiz Inácio da Silva (PT), em segundo turno, dia 30 de outubro, é a possibilidade de “resgatar o diálogo democrático com as entidades nacionais de educação”, frisou.

A dirigente da Contee chamou à atenção para o método de trabalho aplicado no Grupo Técnico de Educação, no Governo de Transição, do qual ela faz parte. “Todas as entidades que quiserem contribuir com o novo governo serão ouvidas” pelo GT.

“Educação é um campo em disputa”. “Essa disputa com o projeto neoliberal, cuja visão é conservadora e até fascista”, chamou a atenção a dirigente da Confederação. Houve total “destruição das políticas públicas da educação”, pontificou.

Ataque à escola democrática

O governo que ora finda imprimiu ataque frontal “aos que defendem uma escola democrática”. Houve “desmonte, retirada do Estado; a educação [pública brasileira] foi desmontada”, enfatizou a dirigente sindical.

O desmonte, segundo Madalena, foi no aspecto financeiro, com retirada de dotação orçamentária, em pesquisa. Houve corte de 96,6% da dotação para o ensino infantil”, enumerou.

Para o futuro, a dirigente da Contee entende que é preciso empreender uma batalha para “regulamentar a educação privada no Brasil”, cujo segmento é “diverso”.

Visão sistêmica do MEC

Para a dirigente, é preciso “recuperar a visão sistêmica do MEC (Ministério da Educação)”, cuja capacidade de coordenar as políticas públicas de educação foram destruídas. É preciso “recuperar a articulação federativa” do ministério, apontou.

A conversa com Madalena Guasco teve a participação do coordenador-geral da Contee, Gilson Reis, e foi mediada pela jornalista da Confederação Táscia Souza.

Assista a íntegra da entrevista:

Marcos Verlaine

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20  +    =  24

Botão Voltar ao topo