Pesquisa mostra que Lula mantém preferência entre mulheres, pobres e pretos

Datafolha apontou cristalização de Lula à frente na disputa pela presidência e reafirmou preferência pelo ex-presidente nos segmentos mais atingidos pelas desigualdades

Além demonstrar que Lula (PT) se mantém à frente na disputa presidencial — com 45% dos votos contra 34% de Bolsonaro (PL) no primeiro turno — os dados da pesquisa Datafolha divulgados nesta sexta-feira (9) e sábado (10) trazem outras informações e ensejaram avaliações que ajudam na compreensão do atual cenário eleitoral. Entre elas está a preferência dos mais pobres, mulheres, negros e do Nordeste por pelo ex-presidente.

O coordenador de comunicação da campanha de Lula, Edinho Silva, falou ao Jornal GGN sobre a pesquisa. Ao analisar o plano geral, que mostrou leve oscilação de Bolsonaro de 32% para 34%, apontou: “Essa melhora é pequena perto de tudo que o governo fez. Eu penso que o Datafolha trouxe tudo aquilo que nós avaliamos nas pesquisas anteriores”.

Ele acrescentou que “nos setores mais empobrecidos, essa melhora não chega nos gêneros básicos (alimentação, produtos de limpeza, etc.). Agora, nos setores médios que votaram no Bolsonaro em 2018, é claro que a tendência de movimentação é permanente, mas muito pequena”.

Pelas redes sociais, a deputada federal Jandira Feghali (RJ), vice-presidenta nacional do PCdoB , declarou: “Nem toda a exposição ilegal do dia 7 de setembro foi suficiente para tirar Bolsonaro de seu teto de votos. A chance de eleger Lula e derrotar o fascismo ainda no primeiro turno está próxima”.

Recortes da pesquisa

O recorte social aponta que Lula segue como o favorito entre os mais pobres, garantindo 54% contra 26% de Bolsonaro entre aqueles com renda familiar mensal de até dois salários mínimos, fatia que representa 50% do eleitorado. Por outro lado, entre esses brasileiros a rejeição é muito mais alta para o atual mandatário: os que dizem que jamais votariam nele atingem 57% entre, contra 30% de Lula.

Entre as mulheres, que representam 52% do eleitorado, Lula tem 46% e Bolsonaro, 29%. No quesito “rejeição”, o atual presidente tem a aversão de 55% delas, enquanto Lula fica com 36%.

Pelo critério de raça, Lula está percentualmente na frente em todos, com especial destaque para os pretos, onde tem 54%, contra 25% de Bolsonaro.  Entre pardos, o ex-presidente marca 43% e seu adversário, 35%. Entre os brancos, a diferença diminui: 40% a 38%.

Lula também se mantém forte no Nordeste, onde tem 60% das intenções de voto, contra 23% de Bolsonaro; no Sudeste, soma 41% contra 35%. Já Bolsonaro atinge seu melhor desempenho no Centro-Oeste, com 47%, contra 30% de Lula. No Sul, o presidente tem leve vantagem, 39% a 37%,  e no Norte Lula fica com 41% ante 39% de Bolsonaro.

Entre os católicos, que são 52% do eleitorado, Lula tem 54%, contra 27% de Bolsonaro. A relação se inverte entre os evangélicos, que são 27% dos eleitores, com Bolsonaro atingindo 51%, contra 28% de Lula.

O Datafolha mostra ainda que 81% dos eleitores de Lula sabem seu número, ante 67% de Bolsonaro. Outro dado negativo para o presidente é que seu desempenho é aprovado por 31%, contra 42% de desaprovação; para 25%, é regular.

Vermelho

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8  +  2  =  

Botão Voltar ao topo