COMPARTILHE

Demonstrando seu desprezo pela cultura, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, do PSC, retirou os nomes de professores e dos escritores e jornalistas Raquel de Queiroz e Carlos Heitor Cony, do compositor e cantor Luiz Melodia e da médica sanitarista e humanista Zilda Arns dos estabelecimentos de ensino estaduais que os homenageavam no Estado.

A alegação, estapafúrdia, é de que as escolas vão adotar o modelo militar e suas denominações foram substituídas por nomes de militares e bombeiros.

Não há o que justifique tal medida. Os homenageados que tiveram os nomes substituídos foram brasileiros dedicados à formação de um país culto.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee repudia a decisão do governador, ao tempo em que reafirma seu compromisso com a educação como direito e bem público, de responsabilidade do Estado, o fortalecimento da educação pública, democrática e de qualidade, contra a mercantilização do ensino e sua militarização.

Brasília, 31 de janeiro de 2020

Diretoria Executiva da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee

COMPARTILHE

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME