Correios: maior lucro em 22 anos reflete aumento da exploração do trabalho

Um empregado trabalhando por 3, ataques a direitos da categoria e crescimento da entrega de encomendas são os responsáveis pelo lucro

Esse lucro pode crescer mais, sem sacrificar a categoria, se o direcionamento privatista e o sucateamento impostos pelo atual governo forem substituídos por um projeto de crescimento sustentado, baseado no investimento, na valorização do trabalhador e na prestação de um serviço de grande qualidade à população!

R$ 3,7 bilhões de lucro em 2021 é recorde nos últimos 22 anos e leva a empresa a voltar a pagar dividendos ao governo depois de 8 anos. Não é pouca coisa. Principalmente se somados aos lucros dos últimos anos que ultrapassaram os R$ 6 bilhões.

Esse enorme crescimento da lucratividade salta ainda mais aos olhos quando observamos o sucateamento imposto à empresa.

Dele resulta a falta crônica de funcionários pela ausência de concurso e contratação desde 2011, os setores abarrotados de serviço, atraso nas entregas e atendimento inadequado à população, envelhecimento da estrutura física da empresa e péssimas condições de trabalho, entre outros problemas.

Mas também é verdade que a empresa está lucrando muito menos do que pode. Se tivesse com o quadro completo, com unidades bem estruturadas, com maquinário e frota em dia, esse lucro poderia ser estratosférico e o serviço prestado à população de uma excelência sem igual.

Principalmente quando se observa o aumento do comércio eletrônico, que veio para ficar, como pode ser visto nos balanços financeiros da ECT, que citam grande avanço na receita do segmento de encomendas e no segmento internacional.

Autoritarismo e destruição

Roubo de direitos dos trabalhadores, não cumprimento de protocolos na pandemia e de cláusulas do Acordo Coletivo e da legislação trabalhista, setores pequenos e abandonados, pressão e maus tratos de chefias autoritárias e incompetentes.

Essa é a realidade que a maior parte dos ecetistas enfrentam diariamente. Não é o que o país, os ecetistas e a população podem e merecem ter.

Os Correios têm tudo para ser uma potência, uma estatal extremamente lucrativa e eficiente. E com isso atender os cidadãos com enorme qualidade em todos os lugares do país, gerando lucros enormes que podem ser usados para reinvestir na própria ECT ou em outros setores, como a educação e a saúde, por exemplo.

É este Correios que queremos! É por ele que sempre lutamos!

Por uma direção progressista e um Correio forte

A atual direção oportunista dos Correios e o governo que ela representa ainda têm a cara de pau de dizer que o lucro decorre de medidas que ela tomou para melhorar a empresa. Tentam vender a ideia de que são gestores competentes, que arrumaram a casa.

Tudo mentira. O que fizeram foi impor planos de demissão voluntária e diminuir ainda mais o quadro de funcionários. Roubar direitos da categoria, tirar os pais do plano médico, aumentar a pressão nos setores e derrubar a motivação para o trabalho. Fechar unidades, aglomerar trabalhadores e deixar muitas localidades sem agências.

Combater a privatização e lutar para que os Correios tenham uma direção comprometida com a qualidade dos serviços prestados à população é uma tarefa a ser cumprida nesse caminho!

A diretoria do SINTECT-SP está nessa batalha. Fizeram um trabalho enorme e qualificado em Brasília, incentivaram a grande mobilização da categoria e envolveram a população inclusive com propaganda na TV aberta. Com isso conseguiram impedir a aprovação no Senado do projeto do governo para privatizar a empresa, o que foi uma grande vitória.

Essa luta vai continuar com a participação de todos!

Lucro dos Correios:

  • R$ 667 milhões de lucro em 2017
  • R$ 161 milhões de lucro em 2018
  • R$ 102 milhões de lucro em 2019
  • R$ 1,53 bilhão de lucro em 2020
  • R$ 3,7 bilhões de lucro em 2021

Perguntar não ofende: CADÊ A PLR DA CATEGORIA QUE PRODUZIU O LUCRO?

Fonte: Sintect-SP

CTB

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  48  =  52

Botão Voltar ao topo