Não vamos nos calar diante do arbítrio!

625
0
SHARE

Diretoria Executiva da Contee, reunida hoje (25) em Brasília, aprovou nota de repúdio à violência empregada ontem (24) contra os milhares de manifestantes que protestavam na capital federal e à convovação das Forças Armadas para reprimir trabalhadores:

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee, entidade sindical de terceiro grau que representa cerca de 1 milhão de professores/as e técnicos/as administrativos/as da educação privada no Brasil, expressa seu orgulho de ter feito parte da maior marcha da classe trabalhadora a Brasília na última quarta-feira, 24 de maio de 2017, prova de unidade em defesa dos direitos sociais, da democracia e contra qualquer tipo de retrocesso. A Contee deixa público também seu repúdio à demonstração de arbitrariedade, violência e covardia do governo ilegítimo de Michel Temer, que mais uma vez rasgou a Constituição e convocou as Forças Armadas para reprimir trabalhadores.

O decreto presidencial publicado no dia 24 de maio e revogado no dia 25 depois da imensa repercussão negativa, inclusive dentro do próprio Exército, representa abuso de autoridade e, segundo segmentos jurídicos, configura-se em crime de responsabilidade. O que se viu em Brasília foi mais que uma reação desproporcional num cenário em que, em vez de conter uma minoria formada por provocadores infiltrados, os governos federal e distrital preferiram atacar todo o conjunto de mais de 150 mil manifestantes pacíficos, para, mais uma vez, criminalizar o movimento sindical e os movimentos sociais (e vale ressaltar que nem mesmo o governo do Distrito Federal respaldou a atitude extrema do governo golpista de Michel Temer, que provocou também desentendimento entre os três poderes da República). Viu-se, na verdade, mais uma amostra do estado de exceção que se toma conta do Brasil e o desespero de um governo ilegítimo e corrupto que, acuado, tenta se manter no poder a todo custo.

Os professores e técnicos administrativos do setor privado de ensino, assim como as demais categorias de trabalhadores, não vão se calar diante do arbítrio. Pelo fim do Estado policial! Nenhum direito a menos! Fora Temer! Diretas já!

Brasília, 25 de maio de 2017.
Diretoria Executiva da Contee

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here