SHARE

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee manifesta sua solidariedade aos trabalhadores chilenos, no momento em que seu país enfrenta a maior crise política e social desde o fim da ditadura militar, com a repressão praticada pelo governo de Sebastián Piñera, que colocou as Forças Armadas nas ruas contra a população.

A onda de protestos no Chile evidencia o descontentamento com a política neoliberal, com os aumentos sistemáticos nos serviços básicos, com a estagnação salarial e com a mercantilização de direitos sociais. No Brasil também enfrentamos retirada de direitos, como a reforma da Previdência — na qual o governo Bolsonaro ainda não desistiu de enxertar um regime de capitalização que o exemplo chileno já provou ser um fracasso e que só beneficia os bancos — e o projeto de privatização da educação pública — outra experiência, com o modelo de vouchers, malograda no Chile. Por isso mesmo, compreendemos a luta dos trabalhadores chilenos e nos irmanamos delas.

A Contee se une às vozes das organizações sindicais chilenas no repúdio à violência do governo Piñera, na defesa dos direitos sociais e na exigência de que se restaure a institucionalidade democrática, depondo o estado de emergência e devolvendo os militares aos quartéis.

Brasília, 22 de outubro de 2019.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME