Sinpro Minas: Colégio de Varginha suspende uso de camiseta verde e amarela

O Colégio Adventista de Varginha se comprometeu a encaminhar um ofício aos professores e funcionários informando que irá liberar o uso das camisas amarelas com o número 22 nas costas a partir do dia 11 de novembro, no início da Copa do Mundo, não dando margem, portanto, a qualquer alusão a apoio a determinada candidatura à presidência da República, já que a eleição presidencial ocorrerá no próximo dia 30. Este mesmo ofício já foi encaminhado aos pais. Diante disso, durante reunião de mediação realizada nesta sexta-feira, 21/10, a Justiça Eleitoral deu por encerrada a denúncia encaminhada pela presidenta do Sinpro Minas, Valéria Morato, sobre o constrangimento vivido por professores da escola, configurando assédio eleitoral.

Ficou decidido ainda que o colégio terá que informar aos funcionários e docentes que eles poderão devolver a camiseta amarela na regional do Sindicato dos Professores (Sinpro Minas), e que terão o dinheiro do valor de compra restituído, mantendo em sigilo seus nomes.

Além disso, outros pontos foram abordados durante a mediação, como a obrigatoriedade de participação dos professores e funcionários nos cultos que ocorrem meia hora antes do início do trabalho. O sindicato pediu que a obrigatoriedade não seja exigida e que os profissionais que participarem sejam remunerados.

Outra questão tratada diz respeito à rematrícula, em que funcionários e professores são obrigados a participar da entrega de premiação aos alunos cujos pais tenham renovado a matrícula, o que tem causado constrangimento aos profissionais e aos alunos que não se rematricularam. Nos dois casos ficou definido pelo mediador que a escola dará um retorno no dia 4 de novembro sobre como irá proceder.

Sentença da Justiça Eleitoral

Do Sinpro Minas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6  +  3  =  

Botão Voltar ao topo