Tática da campanha de Lula garante liderança histórica no Sudeste

É a primeira vez em 20 anos que um candidato do PT consegue esse feito na região, responsável por 43% do eleitorado brasileiro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as de intenções de voto a Presidência da República nas quatro unidades federativas do Sudeste, conforme a última pesquisa Ipec, divulgada na segunda-feira (19). É a primeira vez em 20 anos que um candidato do PT consegue esse feito na região, responsável por 43% do eleitorado brasileiro.

Na última eleição presidencial, em 2018, Jair Bolsonaro – que concorria pelo PSL – foi o campeão de votos em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. O próprio Lula só foi vitorioso em São Paulo em 2002, quando se elegeu presidente pela primeira vez.

O Ipec mostrou que a vantagem do petista no Sudeste é de 11 pontos percentuais sobre Bolsonaro – 43% a 32%. Além de refletir a elevada rejeição acumulada pelo presidente, o resultado confirma o acerto de uma das prioridades da campanha de Lula: concentrar as principais agendas públicas nos estados da região, especialmente em São Paulo.

A campanha eleitoral se iniciou, formalmente, em 16 de agosto. Desde então, Lula teve 27 agendas, sendo 21 no Sudeste. São Paulo abrigou 15 dessas agendas. Na sequência, vêm o Rio de Janeiro, com quatro, e Minas Gerais, com três.

O deputado federal José Guimarães (CE), um dos coordenadores do comitê de Lula, admitiu na semana passada a tática da campanha. “O principal desafio é manter a dianteira nesses estados, com prioridade de agenda”, declarou o parlamentar à Folha de S.Paulo. “É hora de apertar! A militância deve ir para as ruas, esquinas, defender o voto no 13.”

De acordo com o levantamento do G1, Lula não foi o único integrante da chapa a dar centralidade em São Paulo. Seu vice, o ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSB), também fez mais agendas no maior colégio eleitoral do País. Mas, enquanto todos os compromissos de Lula foram realizados na região metropolitana – a Grande São Paulo (SP) –, Alckmin se dedicou a fortalecer a candidatura também no interior.

Para o ex-governador do Piauí Wellington Dias, membro da coordenação da campanha Lula, não haverá prejuízos eleitorais com essa grande concentração no Sudeste. “O Lula aproveitou bastante o período de pré-campanha para viajar o país. Ele esteve nas cinco regiões, dialogando com variados setores”, afirma. Segundo Dias, caberá a Alckmin cumprir agendas em regiões como o Centro-Oeste – onde, por sinal, o vice de Lula já se encontra.

Vermelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19  +    =  22

Botão Voltar ao topo