Carta pela democracia passa de 800 mil adesões e será lida na quinta-feira; Lula assina

O manifesto será lido em ato unitário realizado na Faculdade de Direito da USP, Largo de São Francisco, no centro de São Paulo, às 11h

O manifesto da Faculdade de Direito da USP “em defesa do Estado Democrático de Direito” atingiu e já ultrapassou a marca de 800 mil assinaturas, na segunda-feira (8), três dias antes de sua leitura pública no Largo de São Francisco, em São Paulo.

Também na segunda-feira, o ex-presidente Lula (PT) assinou o documento.

Leia aqui a Carta e assine

O manifesto que denuncia os atos golpistas de Jair Bolsonaro tem a assinatura de outros presidenciáveis, como Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), Felipe D’Ávila (Novo), Soraya Thronicke (União Brasil), Sofia Manzano (PCB), Leonardo Péricles (Unidade Popular) e José Maria Eymael (Democracia Cristã).

Os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) estão entre os signatários, junto com centenas de milhares de artistas, intelectuais, ex-ministros e políticos.

O apresentador Luciano Huck, ao final do programa “Domingão do Huck” do dia 7, afirmou que “não dá para ficar de boa e fingir que não está acontecendo nada. A democracia depende do empenho e da vigilância constante de todos nós”.

O manifesto diz que, próximos do período eleitoral, “ao invés de uma festa cívica, estamos passando por um momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições da República e insinuações de desacato ao resultado das eleições”.

“Ataques infundados e desacompanhados de provas questionam a lisura do processo eleitoral e o estado democrático de direito tão duramente conquistado pela sociedade brasileira. São intoleráveis as ameaças aos demais poderes e setores da sociedade civil e a incitação à violência e à ruptura da ordem constitucional”, continua o manifesto.

“Nossa consciência cívica é muito maior do que imaginam os adversários da democracia. Sabemos deixar ao lado divergências menores em prol de algo muito maior, a defesa da ordem democrática”, completa.

O manifesto será lido na quinta-feira (11), em ato unitário realizado no Largo de São Francisco, no centro de São Paulo, às 11h.

Jair Bolsonaro, indignado com a reação às suas ameaças contra a democracia, disse que “esse pessoal que assina esse manifesto [é] cara de pau, sem caráter. Não vou falar outros adjetivos, porque sou uma pessoa bastante educada”. Ele também falou que são todos “democratas de fachada”.

LUCIANO HUCK

No domingo (7), ao final do programa “Domingão do Huck”, o apresentador Luciano Huck fez um chamado para que a população se mobilize em defesa da democracia e mencionou o manifesto da Faculdade de Direito da USP.

Para Huck, “não dá para ficar de boa e fingir que não está acontecendo nada. A democracia depende do empenho e da vigilância constante de todos nós”.

Ele mencionou o ato do dia 11 de agosto, durante o qual haverá “a leitura de uma carta em defesa da democracia brasileira. Essa carta já tem quase um milhão de assinaturas e foi escrita por gente de todos os setores da sociedade”.

“Eu tenho certeza que eu, você, as pessoas que estão na plateia, todos os nossos convidados, a gente não pensa exatamente igual, a gente pensa diferente em muitas questões – e isso é a base da democracia, a gente avança assim”, apontou.

“Pensar diferente não torna ninguém inimigo de ninguém. A gente precisa saber ouvir até para discordar, por isso em uma democracia a gente precisa garantir que todas as vozes sejam ouvidas, que o voto seja respeitado, que o resultado das eleições seja obedecido, como tem sido desde a redemocratização do Brasil”, disse o apresentador.

ATOS

No dia 11, atos pela democracia e contra o golpe acontecerão em vários Estados e capitais.

Veja lista de locais e horários:

SUDESTE

São Paulo

São Paulo (SP)

09h – Ato em frente ao MASP (Avenida Paulista)

11h – Leitura da Carta pela Democracia, no Largo de São Francisco (Fac. de Direito da USP)

17h – Ato em frente ao MASP (Avenida Paulista)

Ribeirão Preto (SP)

10h – Faculdade de Direito da USP em Ribeirão Preto

17h – Esplanada do Teatro Pedro II

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – Candelária, às 16h

Minas Gerais

Belo Horizonte – Praça Afonso Arinos, às 17h

NORTE

Amazonas

Manaus – Praça da Saudade, às 15h

CENTRO-OESTE

Distrito Federal

Brasília – ato no Congresso Nacional, às 15h.

Goiás

Goiânia – Praça Universitária, às 17h

Mato Grosso do Sul

Campo Grande – Câmara Municipal, às 10h

NORDESTE

Bahia

Salvador – Praça do Campo Grande, às 9h

Ceará

Fortaleza

Praça da Bandeira, às 9h;

Gentilândia, às 16h;

Casa do Estudante, às 19h

Maranhão

São Luís – Praça Deodoro, às 16h

Paraíba

João Pessoa – Lyceu Paraibano, às 14h

Pernambuco

Recife – Rua da Aurora, às 15h

Rio Grande do Norte

Natal – Midway Mall, às 14h30

SUL

Paraná

Curitiba – Praça Santos Andrade, às 15h30

Santa Catarina

Florianópolis – Auditório da Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), às 10h

Hora do Povo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  49  =  52

Botão Voltar ao topo