Líder do PT diz que está “praticamente resolvido na Câmara o apoio a Lira”

Reginaldo Lopes (MG) informou que conversou também com os líderes do PV e do PCdoB e que juntos estão construindo posição de apoio da Federação Brasil da Esperança a Arthur Lira (PP-AL)

O líder do PT na Câmara dos Deputados, deputado Reginaldo Lopes (MG), disse que há sinalização positiva da Federação Brasil da Esperança, composta pelo PT, PCdoB e PV, em direção ao apoio à reeleição do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

“Está praticamente resolvido na Câmara o apoio a Lira”, disse em entrevista à Globo News na tarde do último domingo (27).

O líder afirmou que o debate será encaminhado em reunião da bancada petista nesta terça-feira (29), às 14h. “Nesta semana, reunimos praticamente todas as forças políticas que reúnem nossa bancada e tem sinalização positiva para indicar para o conjunto da bancada o apoio à reeleição de Lira”, acrescentou Lopes.

Ele informou que conversou também com os líderes do PV e do PCdoB e que, juntos, estão construindo posição de apoio da Federação a Lira.

“Na terça-feira, as forças internas da bancada do PT e lideranças do PV e do PCdoB irão encaminhar a posição política de apoio a Arthur Lira. A decisão será tomada imediatamente após o encaminhamento à bancada. Queremos constituir junto com Lira um bloco de governabilidade”, afirmou.

ACORDO PARA COMANDAR COMISSÕES

Segundo o parlamentar, há intenção dos maiores partidos da Câmara em fechar acordo entre as legendas com Lira para estabelecer rodízio para o comando de comissões importantes, como a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e a CMO (Comissão Mista do Orçamento). “A partir desses princípios que estamos construindo a composição dos blocos que vão dirigir a Câmara pelos próximos 4 anos”, apontou.

Ele considera “fundamental” a presença do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para fazer a discussão desses blocos com os partidos na próxima semana com o novo governo. “É fundamental também nos próximos dias haver a presença de um líder do governo, seja na Câmara ou no Senado, e também de alguém responsável pela articulação política do governo do presidente Lula”, pontuou.

PRESIDÊNCIA DO SENADO

Atual presidente do Senado e candidato à reeleição, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), já conquistou o apoio de, pelo menos, oito partidos na disputa. De acordo com o Estadão, os maiores partidos da Casa pretendem apostar na recondução de Pacheco.

Entre os partidos aliados estão o PSD, com 11 senadores, MDB e União Brasil, com 10, e PT, com 9. O PL, partido com mais integrantes, 14 no total, pretende lançar candidato próprio. No entanto, Pacheco caminha para conquistar outras legendas, como PP e o Podemos, com 6 senadores cada, o PSDB, com 4, e o PDT, com 3.

O PP cogitava firmar aliança com o PL, fazendo oposição a Pacheco, entretanto, o risco de perder cargos na Mesa é fator que pesa na decisão. Nos bastidores, o senador Davi Alcolumbre (União-AP) está empenhado na campanha e já visitou dezenas de parlamentares nas últimas semanas na tentativa de firmar alianças em prol do atual presidente da Casa.

Alcolumbre, segundo fontes, chegou a se aproximar do MDB, sigla com a qual já disputou no passado. Pelo acordo firmado, o MDB deve manter a vice-presidência do Senado. Na oposição, Rogério Marinho (PL) já tem se apresentado como pré-candidato, na tentativa de sondar os colegas e checar a viabilidade da concorrência com Pacheco.

Hora do Povo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  46  =  52

Botão Voltar ao topo