Prévia do PIB de outubro registra recuo que não estava na conta do mercado

Mercado financeiro estimava crescimento de 0,50%, mas índice recuou 0,05%; queda nos serviços ajudam a explicar o dinamismo menor no mês

A atividade econômica brasileira recuou 0,05% em outubro, segundo dados do IBC-Br, índice do Banco Central considerado pelo mercado como a prévia do PIB, divulgado nesta quarta-feira, 14. A queda não era esperada pelo mercado financeiro, que estimava um avanço de 0,5% no mês.

Segundo os dados do BC, esse é o terceiro mês consecutivo sem crescimento do nível de atividade da economia brasileira. Na comparação com outubro do ano passado, o indicador do nível de atividade registrou crescimento de 3,68%.

O recuo da atividade reflete o resultado negativo do setor de serviços, que representa 70% do PIB brasileiro. No mês, segundo dados divulgados pelo IBGE, houve um recuo de 0,6%. O resultado anulou o melhor desempenho da indústria e do comércio varejista do mês, que registraram variações positivas.

Divulgado mensalmente, o IBC-Br é considerado um termômetro do Produto Interno Bruto (PIB), que é divulgado trimestralmente pelo IBGE. Por ter formas diferentes de calcular a evolução da economia, nem sempre o IBC-Br e o PIB vêm com resultados semelhantes. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. O IBC-Br usa estimativa das áreas e também dos impostos.

Veja

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7  +    =  11

Botão Voltar ao topo