“Sindicatos são fundamentais para o defensor o trabalhador e a Democracia”: Rodrigo Maia faz mea-culpa do desmonte sindical

247 – Em entrevista à TV 247 , durante o programa Sua Excelência, O Fato (link no fim deste texto para a íntegra), na altura dos 30 min do vídeo, o deputado licenciado Rodrigo Maia, atual secretário de Parcerias do estado de São Paulo , diz estar convencido que a esquerda tem razão ao insistir, no Congresso, em rever as formas de financiamento dos sindicatos.

Durante a Reforma Trabalhista aprovada em 2017 durante o período de Michel Temer no Palácio do Planalto, que teve lideradas pela Maia e relatoria do atual ministro da Integração, Rogério Marinho, toda uma estrutura de arrecadação e gestão dos sindicatos foi desmontada. “Estou convencido que eles estão certos. Os sindicatos são estrutura fundamental para a defesa dos trabalhadores e para a defesa da Democracia ”, reconhecimento o ex-presidente da Câmara. “A primeira coisa que Hitler fez na Alemanha foi suprimir os sindicatos alemães da vida política. De fato, a gente foi longe demais ”.

Sem programa, o deputado licenciado (para exercer a carga de secretário estadual em São Paulo) e sem partido (ainda não definido a legenda à qual se filiará depois de ter integrado o DEM por divergências com o presidente da sigla, ACM Neto), afirma que o debate em torno da representação sindical e do financiamento das associações sindicais é relevante e precisa ser retomado imediatamente no Congresso. Candidato à presidência, o ex-presidente Lula e seu partido, o PT, têm colocado o tema no centro das políticas nesse ano eleitoral de 2022. Lula defendeu a revogação da Reforma Trabalhista, cuja aprovação Maia liderou. “Acho que esse debate é válido”, diz o secretário de Doria. Ele ressalta que não se refere ao que chama de “mudanças infraconstitucionais” na legislação trabalhista. Mas, sim, às normas que regem sindicatos.

Responder a uma questão do jornalista Eumano Silva, um dos condutores do Sua Excelência, O Fato , na altura dos 43 min do vídeo, Rodrigo Maia diz ver com urgência, também, alterações relacionadas no sistema de tributação dos contribuintes brasileiros. Este é outro tema sobre o qual Lula e o PT se debatem, insistindo numa reforma tributária que transforme o sistema nacional em “progressivo” e, não, regressivo. Ou seja, que se cobre proporcionalmente mais impostos de quem tem mais renda. “O Brasil criou três sistemas tributários”, expõe ele. “Dois, com privilégios brutais: o Simples e o lucro presumido. E o outro, o de tabela progressiva, com uma defasagem brutal e distorções brutais. Com isso, pune-se o pobre, o assalariado, no sistema tributário ”.

Brasil 247

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4  +  3  =  

Botão Voltar ao topo