Sinpro/Caxias: Aprovadas Convenções Coletivas das instituições comunitárias

Os documentos avaliados pelos docentes foram negociado pelo Sinpro/Caxias com o Sindicato Patronal

Os professores que atuam nas Instituições Comunitárias de ensino – em Caxias do Sul unicamente os docentes com contrato de trabalho na Fundação Universidade de Caxias do Sul – aprovaram, no dia 10 de junho, as propostas de acordo da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para a educação básica e superior. A assembleia geral ocorreu de forma virtual em duas etapas, contemplando os dois níveis de ensino.

Os documentos avaliados pelos docentes foram negociadoa pelo Sinpro/Caxias com o Sindicato Patronal (Sindiman) nas reuniões iniciadas em março, data-base da categoria.

O professor José Carlos Monteiro relatou aos participantes da assembleia como foi o complexo processo de negociações e as dificuldades na discussão das propostas. Destacou ainda que pela primeira vez será firmada Convenção Coletiva com o Sindiman, pois até o ano passado essa organização não possuía personalidade sindical e os acordos eram realizados por instituição de ensino.

REAJUSTE SALARIAL E CONDIÇÕES DE TRABALHO

Entre os principais pontos da proposta aprovada estão o reajuste salarial de 6,22% (INPC do período), datas para pagamento das duas parcelas do 13º salário, adicional por tempo de serviço e antecipação do dia do professor em 2021 para 11 de outubro.

Nos próximos dias o Sinpro/Caxias fará os encaminhamentos necessários para a validação das Convenções Coletivas, que passam a valer já neste ano.

PREOCUPAÇÃO COM O FUTURO 

Os professores da educação superior externaram no encontro a preocupação com a crescente perda de poder aquisitivo dos salários e sugeriram uma posição mais incisiva na negociação. O Sinpro/Caxias referenciou o momento de crise, que impactou o resultado, e prevê que com a retomada e recuperação do ensino superior seja possível obter índices melhores.

Os professores da educação básica, ao avaliarem a proposta, agradeceram o empenho do sindicato no processo negocial.

Do Sinpro/Caxias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2  +  6  =  

Botão Voltar ao topo