“Toda vez que a gente dá um passo, o mundo sai do lugar”, disse Paulo Salvador

Objetivo do Seminário de Comunicação da Contee é dar início à construção do “Sistema de Comunicação” da Confederação

“Debater, debater, debater” esta foi a “fórmula” apresentada por Paulo Roberto Salvador, diretor-geral da RBA (Rede Brasil Atual) e da direção da TVT (TV dos Trabalhadores), que falou da experiência das ambas as redes de comunicação no primeiro dia do Seminário de Comunicação da Contee, nesta sexta-feira (13).

Na verdade, não há soluções prontas e acabadas para esse tema de extrema complexidade, desde os primórdios. Todavia, sobretudo nesse contexto de comunicação em rede, redes sociais, com sistemas de transmissão digital, massiva e instantânea, se faz necessário perseguir a melhoria substantiva dos sistemas de comunicação sindical, a fim de entrar nas disputas relevantes da categoria dos professores, em particular, e da sociedade em geral.

“Toda vez que a gente dá um passo, o mundo sai do lugar”, chamou a atenção Paulo Salvador sobre a iniciativa da Contee de realizar, nesse momento desafiador da sociedade brasileira, debate sobre tema tão relevante e central, como a comunicação.

Dica relevante na fala de Salvador para que a Contee possa iniciar a superação das dificuldades e problemas no quesito comunicacional é adotar medidas, nesse sentido, de “curto, médio e longo prazos” para superar as debilidades.

O seminário se iniciou nesta sexta-feira no início da noite e vai até sábado (14), às 12h30. Também contribuiu com o debate, o professor da Faculdade de Comunicação da UnB (Universidade de Brasília), Fernando Oliveira Paulino.

O objetivo do Seminário de Comunicação da Contee é dar início à construção do “Sistema de Comunicação” da Confederação.

Sem justiça de transição

Paulino, na fala dele chamou a atenção para a “terrível situação” porque passa o País, em razão de não ter havida “justiça de transição” do período ditatorial (1964-1985) para a democracia. O que, fatalmente, provocou situações que hoje vivenciamos, com ameaças ao Estado Democrático de Direito, por exemplo.

A situação atual do Brasil está dentro de “contexto dramático”, sublinhou Paulino, “com reflexos na comunicação”, destacou.

Ele também chamou a atenção para a “normalização do absurdo”, como o presidente da República “defender ditadura, tortura e golpe militar”. Todos esses elementos do debate político atual têm sido trazidos à tona por essa comunicação em rede digital, sem que tenhamos tido condições de refrear e combater, num primeiro momento, porque não houve preparação anterior por parte da esquerda e dos movimentos sindical e sociais.

Ele lembrou que os veículos de comunicação tradicional — jornais, TV e rádios — “embarcaram na falsa equivalência” do debate político, que redundou na eleição do presidente Jair Bolsonaro (PL), filhote da ditadura militar iniciada em 1964.

Compartilhamento de experiências

No sábado (14), a partir das 8h30, até 12h30, o seminário continua. Essa fase do evento é apenas para os que fizeram inscrição.

“Retrato da comunicação nas entidades filiadas”, com a apresentação da pesquisa feita pela Secretaria de Comunicação da Contee, que vai ser apresentada pelo coordenador da Secretaria de Comunicação da Confederação, Alan Francisco de Carvalho.

E ainda vamos tratar das “experiências positivas e desafios da comunicação nos sindicatos e federações — com exposições e debate até as 11h — e finalmente plenária para construção do “Sistema Contee de Comunicação”.

Ouça as falas dos expositores na íntegra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8  +  2  =  

Botão Voltar ao topo