Bolsonaro causa apagão na máquina pública com bloqueio de R$ 15,4 bi

Para se ter ideia, a Polícia Federal (PF) foi obrigada a suspender a emissão de passaportes por falta de verbas

Numa tentativa desesperada de se reeleger, Bolsonaro esvaziou os cofres da União levando a um apagão da máquina pública. Para não furar ainda mais o teto de gastos, o Ministério da Economia anunciou nesta terça-feira (22) um novo bloqueio adicional de R$ 5,7 bilhões do Orçamento. Ao levar em conta o corte de R$ 10,5 bilhões e o contingenciamento de R$ 9,7 bilhões, o bloqueio total chegará a R$ 15,4 bilhões.

A informação divulgada no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do 5º bimestre revela que o atual mandatário e o ministro da Economia, Paulo Guedes, quebraram o país.

De acordo com os técnicos a medida visa evitar um estouro no teto de gastos, mas os efeitos colaterais estão sendo perversos. A pouco mais de um mês do fim do mandato, Bolsonaro está deixando um desgoverno com dificuldade de entregar serviços em todas as áreas.

O próprio secretário especial do Tesouro e Orçamento da Economia, Esteves Colnago, reconheceu que a situação é crítica. “Vai ser muito difícil com o bloqueio. O governo nunca passou (um ano) tão apertado assim. Haverá, eventualmente, falta de atendimento de serviços prestados do governo, mas chegaremos ao fim do ano”, disse.

Para se ter ideia, a Polícia Federal (PF) foi obrigada a suspender a emissão de passaportes por falta de verbas. Integrantes do grupo de transição sobre Segurança de Lula disseram à GloboNews que há um “desmonte financeiro” em curso na PF e na Polícia Rodoviária Federal (PRF), que decidiu limitar os serviços de manutenção de viaturas em razão de questões financeiras.

“Pode faltar dinheiro até para pagar a conta de luz. O resumo é um só: BOLSONARO DESTRUIU O BRASIL”, escreveu no Twitter o senador Humberto Costa (PT-PE).

“Bolsonaro anuncia novo bloqueio de R$ 5,7 bi do orçamento pra evitar mais estouro do teto. Gestão devastadora vai levar ao apagão na máquina pública. Não tem verba pra nada, mas teve pra eleição. Aos críticos do esforço que estamos fazendo, é com isso que estamos lidando”, lembrou a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

Vermelho

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  39  =  46

Botão Voltar ao topo