Centrais sindicais divulgam propostas a candidatos e prefeitos

Documento traz sugestões para retomada do crescimento econômico e desenvolvimento social com combate à desigualdade

As principais centrais sindicais do país divulgaram nesta quinta-feira (19) um documento com propostas para retomada do crescimento econômico e do desenvolvimento social, destinado aos candidatos e candidatas do segundo turno e aos prefeitos e prefeitas eleitos no primeiro turno das eleições municipais. O documento se baseia na redução das desigualdades e superação da pobreza.

Além disso, leva em conta os riscos devido à pandemia do novo coronavírus. Uma das propostas aos candidatos e prefeitos é a implementação e monitoramento dos protocolos de proteção à saúde e à vida diante da realidade da Covid-19.

Com relação à economia, as centrais sindicais pedem projetos que contemplem a reindustrialização, o progresso técnico e tecnológico e crie empregos de qualidade.

Para atingir esses objetivos, propõem a criação de espaços de diálogo com as organizações da sociedade civil e fortalecimento dos canais de democracia participativa. Sugerem, ainda, a criação de um Observatório do Desenvolvimento e Emprego, para produzir estudos e propostas sobre desenvolvimento nos âmbitos municipal e regional.

Também propõem que sejam implementados planos de desenvolvimento para fomentar a retomada da economia regional e gerar empregos com urgência, com atenção especial para os jovens. Além disso, demandam políticas de amparo aos desempregados, como vale-transporte, vale-gás, subsídio de energia elétrica, entre outras.

O documento destaca ainda que é preciso combater a informalidade, a rotatividade, o trabalho em condições análogas à escravidão e o trabalho infantil, tanto no campo quanto na cidade. Por fim, pede a ampliação de políticas para promover a igualdade para mulheres, negros, jovens, LGBTQI, povos originários, quilombolas e migrantes.

Assinam o documento a Central Única dos Trabalhadores (CUT); a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB); a União Geral dos Trabalhadores (UGT); a Força Sindical; a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e a Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST).

Veja o documento na íntegra.

Portal Vermelho

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo