Coalizão francesa reconhece Guias Covid-19 da Campanha como referência internacional

Registro da produção e difusão dos materiais é feita em pesquisa da Coalition Éducation, que tem apoio da Agência Francesa de Desenvolvimento, do Ministério da Europa e das Relações Internacionais, e da Fundação da França (AFD)

Os nove guias Covid-19 da Campanha Nacional pelo Direito à Educação – que estão compilados no Guia dos Guias Covid-19 – foram reconhecidos pela Coalition Éducation, da França, em pesquisa com participação de países de todo o mundo.

Os materiais da Campanha são tidos como referência internacional como estratégia para influência em boa tomada de decisão nas políticas emergenciais, como material de relevância na sistematização e na produção de conhecimento aplicado, com participação da comunidade escolar e mobilização social, em uma perspectiva multidimensional.

“As informações e posicionamentos dos guias contribuíram para a construção de diretrizes públicas para as políticas sociais do Brasil na educação”, registra o documento.

LEIA O GUIA DOS GUIAS COVID-19

A pesquisa “Réponses éducatives au Covid-19 dans les pays en développement” (Respostas educacionais à Covid-19 nos países em desenvolvimento) conta com apoio da Agência Francesa de Desenvolvimento, do Ministério da Europa e das Relações Internacionais, e da Fundação da França (AFD).

“A Campanha Nacional pelo Direito à Educação, do Brasil, produziu nove guias (…) que possibilitaram a difusão de informações e recomendações às ações aos cidadãos e ao poder público, com objetivo de fortalecer a proteção de todos e garantir o direito à educação de forma colaborativa”, diz o documento.

“Eles [os guias] foram amplamente divulgados para as comunidades escolares, membros da Rede da Campanha Brasileira, secretários de educação, vereadores, deputados estaduais e federais, diretores e demais profissionais ligados à educação. A iniciativa foi fortalecida por vídeos transmitidos ao vivo e pela disponibilização de plataformas digitais que permitiram aos Comitês Regionais organizarem eventos de debate público para discutir questões locais.”

A publicação lembra que os guias foram apoiados e divulgados pela União Nacional dos Conselheiros Municipais de Educação (UNCME), Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA) e Comissão Especial de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Ordem dos Advogados do Brasil e o UNICEF (Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância), entre outras entidades, além de contribuir para o Relatório da ONU sobre educação no contexto da Covid-19.

Campanha

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4  +  5  =  

Botão Voltar ao topo