Diretoria Executiva destaca importância de mobilizações nacionais

A Diretoria Executiva da Contee se reuniu na tarde desta quinta-feira (27) e aprovou o engajamento da Confederação na campanha “Vacina no braço, comida no prato”, palavra de ordem lançada ontem (26) nas manifestações contra a fome promovidas por entidades democrática, centrais sindicais, movimentos populares e organizações religiosas progressistas. Também foi aprovada a participação nos atos de “Fora Bolsonaro” convocados para o próximo sábado (29) em todo o Brasil.

“Começam as manifestações de rua. Devemos participar, respeitando todos os protocolos sanitários. É necessário preparar nossas energias e nossas entidades para a luta política decisiva que travaremos para reconstruir a nação e o movimento sindical”, indicou o coordenador-geral da Contee, Gilson Reis. “Inclusive devemos reforçar as atividades do próximo sábado para fortalecer tanto a luta contra o governo de Jair Bolsonaro quanto a  CPI da Covid”, pontuou.

A organização dos protestos é de responsabilidade das frentes Povo sem Medo, Brasil Popular e Coalizão Negra por Direitos (que congregam dezenas de entidades). Os organizadores estão reforçando as orientações de segurança para as pessoas que irão aos atos, como o uso de máscara adequada (do tipo PFF2) e a ordem de manter distanciamento nas passeatas.

Esses foram os pontos aprovados durante o debate sobre conjuntura, em que os diretores fizeram uma análise dos atuais fatos do Brasil e do mundo e seus impactos na nossa luta. O tensionamento internacional foi apontado como um fator importante do atual momento, com destaque para as ações dos Estados Unidos no que já é chamada de “nova guerra fria”, polarizando as articulações geopolíticas com a China. Isso, segundo a avaliação feita na reunião, pode refletir nas eleições brasileiras do ano que vem.

Abordando a situação nacional, os diretores apontaram para o isolamento do governo Bolsonaro, que vem perdendo apoio de setores médios e da elite econômica, tendo dificuldades inclusive nas Forças Armadas, com oficiais preocupados com os desgastes devido às posturas do general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, que desrespeitam a disciplina militar, e das revelações dos crimes do governo na CPI da Covid, no Senado. A Executiva destacou também a importância do encontro entre os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva, acenando possível acordo contra Bolsonaro nas eleições presidenciais, caso ele esteja no segundo turno.

Conatee e ciclo de debates

O X Congresso da Contee (Conatee), que será realizado remotamente de 23 a 25 de julho, foi o ponto seguinte da pauta da reunião desta quinta-feira. Os diretores trataram da contratação da empresa que auxiliará na organização, da formação da comissão de sistematização das propostas, do prazo para entrega das teses congressuais, do andamento das assembleias das entidades para eleição de delegados e também do balanço financeiro.

Outro assunto foi a série de quatro palestras que antecederá o Conatee e ajudará a qualificar previamente as discussões do congresso. A primeira acontece no dia 4 de junho, às 18h30, e terá como tema “Movimento sindical e o novo mundo do trabalho”. O debatedor será o sociólogo Clemente Ganz Lúcio, que foi diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As palaestra seguintes serão: “Trabalho remoto e trabalhadores(as) de educação”, com Giovanni Alves, no dia 15 de junho; “Educação no Brasil”, com Gaudêncio Frigotto (a confirmar), do dia 24; e “Conjuntura política”, com Walter Sorrentino e Tarso Genro, no dia 8 de julho.

Campanhas

Depois de definir as questões relativas ao Conatee, a Diretoria Executiva passou a conversar sobre a campanha salarial, lembrando que o formulário continua aberto para receber informações das entidades filiadas, e o andamento da vacinação dos trabalhadores em educação nos diferentes estados e municípios.

Foi reforçada a importância de manter ativa a campanha pela imunização de professores e técnicos administrativos, apesar do atraso na fabricação de vacinas devido à incompetência e à péssima condução do governo federal no enfrentamento à pandemia. Cobrou-se também que as entidades filiadas possam alimentar o banco de dados do Observatório da Covid-19, no Portal da Contee.

A reunião da Executiva foi encerrada com destaque para a relevância da participação na II Conferência Nacional Popular de Educação (Conape 2022) — cujo documento base foi lançado nesta semana — e para o informe sobre a última reunião do Coletivo Jurídico da Contee.

Por Carlos Pompe e Táscia Souza

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

41  +    =  50

Botão Voltar ao topo