Fepesp: Estudo vê falhas em iniciativa de reforma no ensino médio em São Paulo

Sete em cada dez docentes não receberam formação adequada para participar do programa.

Anunciado pela gestão do governador João Doria (PSDB) em 2019 como uma revolução do ensino médio no estado de São Paulo, o programa Inova Educação, que propõe oferecer disciplinas eletivas com conteúdos extracurriculares apresenta graves deficiências na visão de pesquisadores.

Um estudo inédito lançado na noite desta terça-feira (26) indica que um dos problemas mais graves é o fato da maioria dos docentes que oferecem esses conteúdos não está devidamente capacitada para isso.

Dados obtidos via LAI (Lei de Acesso à Informação) indicam que apenas 25,75% fizeram o curso básico entre julho a setembro de 2019. Destes, apenas 28,97% foram aprovados no curso aprofundado de dezembro de 2019 a janeiro de 2020. Esses cursos, com duração de 30 horas cada, capacitam os profissionais para repassar conteúdos que abordam os três eixos do programa: projeto de vida, eletivas e tecnologia.

Essas disciplinas são destinadas a 2 milhões de adolescentes que cursam do 6º ao 9º ano e o ensino médio em cerca de 3,8 mil escolas estaduais paulistas.

Da Fepesp

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  13  =  15

Botão Voltar ao topo