Quem recebe salários na equipe de transição do governo Lula

A equipe de transição pode ser formada por até 50 nomes remunerados, com salários que vão de R$ 10,3 mil a R$ 17,3 mil. O salário mais alto é de Alckmin, vice-eleito e coordenador-geral da equipe

  • Dos quase 300 convocados, apenas 14 são remunerados para trabalhar na transição de governo
  • Alckmin, como coordenador, é quem tem o salário mais alto: R$ 17.327,65
  • A equipe de transição pode ser formada por até 50 nomes remunerados

A equipe de transição para o governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está empregando formalmente 14 pessoas. A primeira delas é o coordenador geral dos trabalhos, o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB), que recebe R$ 17.327,65, o maior salário.

A folha salarial completa custa R$ 175 mil brutos por mês. Os funcionários são divididos em quatro categorias, dos níveis 4 a 7.

Alckmin ocupa o Cargo Especial de Transição Governamental, nível 7. O auxiliar direto dele, Floriano Pesaro, vem na sequência, com nível 6 e salário de R$ 16.944,90.

Outros cinco nomes ocupam funções de nível 5, com remuneração de R$ 13.623,39. Enquanto mais sete membros da equipe estão no nível 4, com salário de R$ 10.373,30.

Confira a lista dos remunerados da equipe de transição:

  1. Geraldo Alckmin – Nível 7 – R$ 17.327,65
  2. Floriano Pesaro – Nível 6 – R$ 16.944,90
  3. Paulo Bernardo – Nível 5 – R$ 13.623,39
  4. João Luiz Silva Ferreira – Nível 5 – R$ 13.623,39
  5. Márcio Fernando Elias Rosa – Nível 5 – R$ 13.623,39
  6. Miriam Belchior – Nível 5 – R$ 13.623,39
  7. Pedro Henrique Giocondo Guerra – Nível 5 – R$ 13.623,39
  8. José Pimentel – Nível 4 – R$ 10.373,30
  9. Cassius Antônio Rosa – Nível 4 – R$ 10.373,30
  10. Maria Helena Guarezzi – Nível 4 – R$ 10.373,30
  11. Wagner Caetano Alves de Oliveira – Nível 4 – R$ 10.373,30
  12. Daniella Fernandes Cambauva – Nível 4 – R$ 10.373,30
  13. Fábio Rafael Valente Cabral – Nível 4 – R$ 10.373,30
  14. Vinicius Carnier Colombini – Nível 4 – R$ 10.373,30.

A identificação funcional dos membros do gabinete de transição é o CETG. Os cargos são previstos em lei, regidos por duas legislações: a Lei 10.609/2002 e o Decreto 7.221/2010. As informações são do portal UOL.

O governo de transição tem direito a 50 nomeações remuneradas e Alckmin já disse que respeitará esse limite.

“Nós não vamos passar de 50 nomeados. Aliás, nomeamos até agora quatorze. Das 50, só utilizamos 14. Nós temos muito voluntários, o que é muito bom porque você tem maior participação. Nós vamos seguir rigorosamente a legislação”, declarou o vice de Lula durante pronunciamento à imprensa no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), em Brasília.

Além dos 14 remunerados, a equipe já conta com dezenas de colaboradores voluntários. São pessoas que não recebem salários, mas poderão ter passagens e diárias custeadas via dotação orçamentária.

Desde a semana passada e esta quarta-feira (16), quase 300 nomes já foram anunciados para auxiliar na transição entre o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) e o de Lula (PT).

Yahoo Notícias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2  +  5  =  

Botão Voltar ao topo