Sinpro-RO: Em meio a pandemia, sindicato e Sinepe fecham a Convenção Coletiva de Trabalho 2021

Em meio às restrições para abertura das instituições de ensino durante a vigência dos decretos em Rondônia, o Sindicato dos Professores de Instituições de Ensino Superior Privadas do Estado de Rondônia (Sinpro) e o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Particular do Estado de Rondônia (Sinepe) fecharam a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2021, depois de inúmeras rodadas de negociação em 2020 entrando em 2021.

Ainda no ano passado, diante do cenário de pandemia que assola o mundo e na tentativa de buscar um acordo, o Sinpro tentava não deixar que nenhum direito fosse retirado e que houvesse algum reajuste para minimizar o impacto financeiro para os trabalhadores do ensino privado, bem como a manutenção dos benefícios já conquistados.

Em entendimento contrário o Sinepe alegava que as instituições estavam com inadimplência elevada, baixa captação de alunos e muitas desistências, cancelamentos e várias instituições de ensino vendendo ou fechando.

Segundo o Sinpro, a inovação do Sinepe este ano foi a tentativa de retirada do pagamento dos 20% referente ao planejamento dos professores ou ticket alimentação. O Prof. Luizmar Neves considerou o que chamou de: “piada de mal gosto, ora, como seria pago o trabalho dos professores frente ao planejamento das aulas, bem como outras situações?”

O Prof. Luizmar Neves, presidente do Sinpro, destacou que: “o professor não pode pagar essa conta, visto que já está sendo impactado, com o aumento dos seus gastos em função do ensino remoto”, ressaltou ainda que ajuizará ações para que as instituições paguem uma ajuda de custo, pois esses professores tiveram que aumentar sua estrutura e ainda estão tendo gastos para realizar suas aulas remotas.

Depois de sete rodadas de negociação e muita intransigência patronal e indefinição, o Sinpro insistiu demasiadas vezes para que se chegasse a um consenso em relação ao reajuste. Na última reunião, no mês passado, foi homologado pelo Sinpro e pelo Sinepe o reajuste salarial para 2021. Em meio às principais conquistas estão:

fev/2021: (ADITIVO À CCT 2020)
Reajuste de 1,5% (um vírgula cinco por cento) retroativo a 1º de agosto de 2020; +
Aumento de 10% sobre o Ticket Alimentação que passa de R$ 200,00 (duzentos reais) para 220,00 (duzentos e vinte reais) com pagamento retroativo à 1º agosto de 2020; +
Manutenção das cláusulas existentes.

abr/2021; (CCT 2021)
Reajuste de 2,5% a partir de 1º de abril de 2021 +
Aumento de 6,8% sobre o Ticket Alimentação que passa de R$ 220,00 (duzentos reais) para 235,00 (duzentos e trinta e cinco reais) com pagamento a partir de 1º agosto de 2021;
Homologação de rescisão e rescisão parcial do contrato de trabalho; +
Manutenção das cláusulas existentes.

Prof. Luizmar Neves, presidente do Sinpro, diz: “lamento por não conseguir um reajuste maior e este foi baixo, contudo, diante da conjuntura atual do país e nesse estado de calamidade foi o que conseguimos com muita luta. Foi uma vitória em relação aos outros estados”.

Do Sinpro-RO

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  43  =  47

Botão Voltar ao topo